MENU

Adversário do Flu, Rosinei exalta a estrutura dos clubes mexicanos

Adversário do Flu, Rosinei exalta a estrutura dos clubes mexicanos

Atualizado: Terça-feira, 22 Março de 2011 as 10:15

A saída de Muricy Ramalho do Fluminense, há uma semana, escancarou os problemas de estrutura do clube. O treinador criticou muito as condições de trabalho do Tricolor, assim como fez Belletti, que também rescindiu seu contrato na semana passada.

Situação bem diferente do América-MEX, adversário de quarta-feira, pela Libertadores. Há dois anos no México, o meia brasileiro Rosinei rasga elogios à estrutura do clube e também dos demais times do futebol mexicano.

- O América-MEX tem uma fora de série e nos dá todas as condições de trabalho. Assim como a maioria dos times do país. No Brasil, as pessoas não acompanham muito o futebol mexicano, mas quase todos os clubes daqui são muito estruturados – disse.

Rosinei nunca jogou no futebol carioca e, portanto, não conhece bem a estrutura do Fluminense. No entanto, o meia acha que esse não é um problema apenas do Tricolor, e sim dos clubes brasileiros.

- No México é bem diferente, e esse problema de falta de estrutura acontece com boa parte dos clubes do Brasil. E sem estrutura é complicado, principalmente nos clubes grandes. Somos muito cobrados pelas torcidas e às vezes não nos dão condições para exercer um bom trabalho. Aí fica difícil – criticou.

Feliz no México, Rosinei se diz completamente adaptado ao futebol local. Titular absoluto do time de Carlos Reinoso, o ex-corintiano foi apelidado de ‘Garoto’ pelos companheiros de equipe logo em que chegou à Cidade do México, em 2009.

- Eles (mexicanos) costumam chamar todos os brasileiros de garoto e o apelido pegou. Levo na boa e não vejo problema. São todos gente boa. Estou adaptado e super feliz. A torcida do América-MEX me trata com muito carinho.

O América-MEX ocupa a segunda colocação do Grupo 3 da Libertadores, com seis pontos, quatro a mais do que o Fluminense, lanterna da chave. As equipes se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h50, no Engenhão.      

veja também