MENU

Advogado que defenderá Bolívar admite que missão não é fácil

Advogado que defenderá Bolívar admite que missão não é fácil

Atualizado: Segunda-feira, 28 Novembro de 2011 as 2:33

Bolívar estará presente no julgamento, no Rio

(Foto: Alexandre Alliatti / Globoesporte.com) O advogado Rogério Pastl será o responsável por defender o zagueiro Bolívar no julgamento que pode afastá-lo dos campos por até seis meses. A partir das 18h desta segunda-feirs, a 1ª Comissão do STJD analisará o lance que causou rompimento total nos ligamentos cruzados do joelho esquerdo em Bobô, lateral-esquerdo do Bahia. Bolívar não foi expulso. Acabou denunciado por imagens. Está incurso no artigo 254, que trata de jogada violenta, com suspensão de uma a seis partidas. Mas também foi citado no parágrafo terceiro, que abre a possibilidade de suspensão pelo mesmo período de afastamento do atleta lesionado. Bolívar deu uma solada em Dodô. O zagueiro do Inter alega que primeiro bateu na bola, garante que não teve qualquer intenção de machucar o adversário, entende que a lesão foi decorrência de ele ter chegado antes na bola do que o lateral. Ele estará presente no julgamento para tentar sensibilizar os auditores. Mas a situação não é fácil. A onda de críticas públicas a Bolívar atrapalha, admite Rogério Pastl.

- A pressão popular, num primeiro momento, atrapalha, porque pode direcionar os auditores. Mas são todos experientes. Não vão se deixar levar por isso – disse o advogado.

- É um caso muito difícil – admitiu ele.

A suspensão por seis meses é improvável. O advogado argumentará que não é um procedimento comum no STJD. E observará que disputas como a de Bolívar e Dodô podem causas lesões – sem que exista intenção. Mas é improvável que o zagueiro se livre de uma punição por jogos. Assim, não deve jogar o Gre-Nal de domingo, no Beira-Rio, pela última rodada do Brasileirão.

O Inter tentou adiar o julgamento. Mas o pedido foi indeferido.

veja também