MENU

Africanos são, mais uma vez, os rivais dos brasileiros na Maratona de SP

Africanos são, mais uma vez, os rivais dos brasileiros na Maratona de SP

Atualizado: Quarta-feira, 28 Abril de 2010 as 12

Depois da confirmação dos quenianos Jonathan Kosgei Kipkorir, que fez 2h07m31s na Maratona de Paris de 2009, e Margaret Okayo, bicampeã da Maratona de Nova York, campeã da Maratona de Boston e bicampeã e recordista da Meia Maratona do Rio de Janeiro, a organização da 16ª Maratona Internacional de São Paulo confirma a participação de outro grupo forte de africanos, que vão tentar a vitória nas categorias masculina e feminina do evento.

Philip Kiplagat Biwott, também do Quênia, de 33 anos, vem correr por ruas e avenidas de São Paulo após ter feito no dia 14 de fevereiro deste ano o segundo melhor tempo de sua carreira na Maratona de Sevilha, na Espanha, com a marca de 2h10m39. O seu recorde pessoal é de 2h10m27s, obtido em novembro de 2009, em Cannes, na França. Ele tem ainda como melhor marca na meia maratona o tempo de 1h01m48, obtido em Ostia, na Itália, em 2005.

Com 23 anos, Stanley Kipleting Biwott é mais uma promessa queniana. Em 2007, também na cidade italiana de Ostia, ele obteve seus recordes pessoais nos 15K, com 43m04s; nos 20K, com 57m55s; e, na meia maratona, 1h01m20s. 

O grupo masculino é completado pelos etíopes Gemechu Mandefro Biru, que fez 1h02m52s na Meia Maratona de Nova Déli, na Índia, em novembro de 2009, e 2h17m34s na Maratona de Sevilha deste ano, e Abraham Kebeto, especialista em provas com obstáculos e cross country.

A queniana Pauline Otodonyang, de 31 anos, é uma das atletas mais consistentes do circuito internacional. Ela tem como recordes pessoais 32m00s04 nos 10.000 metros de Estrasburgo (França); 1h09m12 na Meia Maratona de Udine (Itália) e 2h29m21s na Maratona de Amsterdã (Holanda) - as duas últimas marcas obtidas em 2003. No ano passado, correu a Maratona de Istambul (Turquia) em 2h38m25s.

Aos 25 anos, a etíope Debela Wudnesh Nega também é uma maratonista experiente. Ela correu este ano em Barcelona (Espanha), com 2h31m50s. O seu melhor resultado, porém, foi obtido no ano passado, na cidade portuguesa do Porto, com 2h30m56s. Outra etíope do grupo é Demse Alemtsehay Mesfin.

Dois outros quenianos estão inscritos na prova, mas como coelhos. Mathew Chemboy e Mark Korir terão a missão de puxar o ritmo da competição na tentativa de quebrar o recorde masculino da Maratona de São Paulo, que é de Vanderlei Cordeiro de Lima, com 2h11m10s, em 2002. Os dois não vão completar a prova.

Além da prova de 42K, o evento de domingo terá ainda corridas de 25K e de 10K, além de uma caminhada de 3K. Os organizadores abriram este ano 20 mil vagas aos interessados. A competição está com inscrições abertas e os interessados devem preencher a ficha no site oficial da competição . O valor da taxa para participar da maratona é de R$ 65,00 e dos 25K, R$ 60,00. Já na corrida de 10K, o interessado paga R$ 50,00. Na caminhada a taxa é única: R$ 40,00 até o último dia de inscrição.

veja também