MENU

Ainda sem levar gols na Libertadores, Cruzeiro garante 0 a 0 com o Tolima

Ainda sem levar gols na Libertadores, Cruzeiro garante 0 a 0 com o Tolima

Atualizado: Quinta-feira, 3 Março de 2011 as 8:36

O Cruzeiro segue invicto no grupo 7 na Taça Libertadores da América. Com um futebol firme e seguro, a equipe mineira garantiu um empate sem gols diante do Tolima, no estádio Manuel Murillo Toro, na cidade de Ibagué, na Colômbia. O time colombiano tentou de todas as formas, e ainda teve um pênalti defendido por Fábio, no segundo tempo.

Com o resultado, o time brasileiro chegou aos sete pontos na tabela, na liderança absoluta de sua chave. O Tolima, com quatro, é o segundo colocado. Estudiantes, da Argentina, e Guaraní, do Paraguai, ainda se enfrentarão na rodada e aparecem, respectivamente, em terceiro e quarto lugares.

Além de invicto, o Cruzeiro segue com um excelente aproveitamento de sua defesa. Até agora, em três jogos, o time não sofreu sequer um gol, principalmente pelas ótimas atuações do goleiro Fábio, decisivo diante do Tolima.

Após o jogo, uma nota triste. O meia Roger foi informado por telefone de que sua mãe foi baleada numa tentativa de assalto no Rio de Janeiro. Ela foi atingida no braço e não corre risco de morte. O namorado dela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Pelo Campeonato Mineiro, a Raposa voltará a campo na próxima quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), em Juiz de Fora, contra o Tupi. O Cruzeiro é o terceiro colocado do estadual, com 12 pontos ganhos, atrás de América-MG e Atlético-MG. Pela Libertadores, o adversário da quarta rodada será novamente o Tolima, no dia 16, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

Pequena superioridade

Diferentemente do que se esperava, o Tolima não mostrou um volume de jogo tão grande, que deixasse o Cruzeiro em apuros em sua defensiva. O time brasileiro, muito seguro, tocava a bola com tranquilidade e chegava ao ataque apenas quando tinha certeza de não correr riscos atrás.

Porém, o gramado ruim, molhado e fofo, atrapalhava bastante o jogo do Cruzeiro, predominantemente de passes curtos. A bola, ‘viva’ no gramado, dificultava o domínio dos atletas, principalmente na entrada da área adversária.

Assim, a alternativa era chutes de longa distância. Em uma dessas jogadas, o Cruzeiro quase abriu o placar. Wallyson, de costas para o gol, fez o papel perfeito de pivô e rolou para Roger, que bateu de primeira. A bomba, caprichosamente, explodiu nas mãos do goleiro Silva, que mandou para a linha de fundo.

Em nenhum momento, o Tolima levou perigo ao gol de Fábio, que fez apenas defesas fáceis. É certo que o Cruzeiro também não teve outras grandes chances de marcar, mas o jogo concentrado no meio-campo favorecia aos visitantes, que já haviam vencido os dois primeiros jogos na competição.

O Cruzeiro, mesmo superior, teve de contar com a ajuda da arbitragem, aos 30 minutos. O auxiliar Carlos Pastorino assinalou impedimento de Medina. Porém, o lance era legal, e o time mineiro escapou de levar o primeiro gol.

Fábio garante o empate

As duas equipes voltaram para o segundo tempo impondo mais velocidade à partida. Tanto Tolima quanto Cruzeiro partiram para o ataque, em busca do primeiro gol. O confronto ficou mais aberto e, consequentemente, melhor.

O técnico da equipe colombiana, Hernán Torres, colocou Parra, mais um jogador do setor ofensivo, e tirou um atleta do meio-campo. Cuca, por sua vez, colocou Thiago Ribeiro na vaga de Wellington Paulista, que não estava bem. As chances de gol começaram a surgir, de ambos os lados.

Não que o resultado de empate fosse o objetivo do Cruzeiro, mas deixar a cidade de Ibagué sem perder não era um resultado muito ruim. Ainda mais depois que o árbitro Jorge Larrionda assinalou pênalti de Pablo sobre Medina. Aos 31 minutos, o próprio Medina cobrou, mas Fábio fez grande defesa, no canto direito.

A partir daí, o Cruzeiro cresceu na partida, mas não o suficiente para conseguir o gol da vitória. Os dois times voltarão a se enfrentar no dia 16, em Sete Lagoas, na Arena do Jacaré.    

veja também