MENU

Al-Attiyah: a 'novela' do príncipe que se tornou campeão do Dakar 2011

Al-Attiyah: a 'novela' do príncipe que se tornou campeão do Dakar 2011

Atualizado: Segunda-feira, 17 Janeiro de 2011 as 8:44

A história de vida do campeão do Rally Dakar 2011 mais parece um filme. Nasser Al-Attiyah tem 40 anos e é tratado como príncipe do Qatar. Além de campeão da maior competição de endurance do mundo, ele também já competiu nos Jogos Olimpícos na modalidade de tiro esportivo.

O caminho de Nasser até o primeiro título do Dakar não foi dos mais fáceis. Com um disputa acirrada com o companheiro de equipe e campeão do Rally 2009, Carlos Sainz, ele assumiu a liderança desta temporada na nona especial.

Neste trecho, o rival espanhol acabou tendo problemas com uma das principais especialidades de Nasser, a areia fofa, e atolou por duas vezes.

- Vencer o Dakar foi meu sonho durante muito tempo, e agora finalmente ele se tornou realidade. Desde 2009, sentia que esse sonho estava se aproximando cada vez mais. A cada rali que fazia, percebia minha evolução - comemorou após o título.

O piloto do Qatar esperou muito para conquistar este troféu. Nasser estreou no automobilismo em 1989 e sempre teve o sonho de disputar ralis pelo mundo. Porém, o presidente da Federação de Automobilismo do seu país, que pertencia a uma família rival dos Al-Attiyah, acabou 'freando' o ímpeto do agora campeão.

Para não ficar afastado dos esportes, o atleta se dedicou ao tiro esportivo. Ele teve tanto sucesso, que acabou disputando três Olimpíadas pela modalidade: em Sydney 2000, ficou em sexto, e em Atenas 2004, terminou na quarta colocação.

Mas em 2000, um parente fez com que o atleta voltasse ao automobilismo. Um primo assumiu a presidência da Federação local e ele voltou ao sonho de disputar ralis. Logo naquele ano, correu o Rally Dakar, mas abandonou na nona etapa. No ano seguinte, saiu na oitava.

O ano de 2007 marcou a reviravolta de Nasser. O piloto venceu uma das etapas especiais e terminou na sexta colocação geral. Mas foi em 2010 que Al-Ittyiah mostrou seu poder. A bordo de uma nova equipe, sagrou-se vice-campeão, atrás apenas do companheiro de equipe Carlos Sainz. Em 2011, ele acabou tendo sua 'revanche', derrotou o espanhol e venceu o Rally Dakar.

- Nunca tomo álcool, mas hoje acho que o (navegador) Timo (Gottschalk) vai ter que tomar duas garrafas de champanhe, uma por ele e uma por mim - brincou após o título.

Além de toda a trajetória esportiva, a vida de Al-Ittyah também tem cenários de reis. O piloto recebe o título de Príncipe do Qatar por ser parente da mulher que amamentou o atual Emir do Golfo Pérsico. Ele é integrante de uma das família mais ricas e respeitadas do mundo árabe.

Por: Rafael Honório

veja também