MENU

Além da pressão da diretoria, os jogadores e Andrade também são cobrados pelos torcedores

Além da pressão da diretoria, os jogadores e Andrade também são cobrados pelos torcedores

Atualizado: Quarta-feira, 21 Abril de 2010 as 12

Algumas vezes nesta temporada, Andrade já disse que o diferente no Flamengo é quando se tem um dia de paz para trabalhar, tamanha a proporção que os problemas tomam na Gávea. Contudo, desde que foi efetivado durante o Brasileiro do ano passado, o treinador e os jogadores nunca receberam tanta pressão. Por um pouco de tranquilidade e para salvar o semestre, a equipe rubro-negra enfrenta o Caracas nesta quarta-feira, no Maracanã, às 21h50, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores.

FLAMENGO TENTA SUPERAR CRISE Ameaçado, Andrade espera vitória por boa margem de gols para seguir no comando do Fla em 2010

No treino de terça, o técnico recebeu a visita de Zico, que lhe deu apoio e conversou com Adriano

Se por acaso o time não conseguir a classificação para as oitavas-de-final do torneio, as consequências no clube serão enormes. Andrade deverá ser o primeiro a sofrer, com uma provável demissão. No entanto, as medidas não deverão se restringir ao treinador e até mesmo Adriano passaria a ser cobrado como nunca foi desde que retornou.

Depois da derrota por 2 a 1 para o Botafogo no último domingo, os dirigentes rubro-negros se reuniram e alguns eram favoráveis à imediata troca de treinador, afirmando que Andrade havia perdido o controle do elenco. Contudo, é a própria diretoria que concede regalias a alguns jogadores, como Adriano. Postura que promete ser diferente a partir desta quinta-feira, independentemente do resultado.

“A presidente [Patrícia Amorim] pediu para que mudássemos a filosofia e isso será passado aos jogadores”, resumiu o vice de futebol rubro-negro, Marcos Braz.

Além da pressão da diretoria, os jogadores e Andrade também são cobrados pelos torcedores. Alguns líderes de facções organizadas foram ao hotel do Flamengo na noite da última terça-feira e cobraram melhor desempenho em campo, em conversa com alguns atletas, entre eles Adriano.

Para o clima ficar mais ameno e Andrade permanecer no comando, o Flamengo precisará vencer o Caracas. De preferência, por uma boa vantagem de gols, já que, na segunda posição do Grupo 8 com sete pontos, no máximo chegará a dez e não ultrapassa mais a Universidad do Chile, líder com 11. Desta forma, o time rubro-negro iria brigar para se classificar como um dos seis melhores segundos colocados .    “Passei para os jogadores que o saldo de gols é muito importante e podemos depender disso para nos classificarmos. Se fizermos quatro ou cinco gols de diferença, ficamos muito próximos da vaga. Mas não podemos pensar nisso, para não criar afobação. Temos de vencer. A goleada é consequência”, disse Andrade.

Para a tarefa de marcar gols ficar mais fácil, o treinador vai escalar uma equipe com apenas dois volantes, ao contrário dos três que vinha utilizando. Com isso, Toró foi barrado e Vinicius Pacheco terá a missão, ao lado de Michael, de municiar os atacantes.

Contudo, a estratégia ofensiva do Flamengo não aterroriza os venezuelanos, lanternas do grupo com apenas dois pontos e sem nenhuma chance de classificação. O elenco, que viu alguns de seus jogadores terem pertences furtados em hotel no Rio de Janeiro nesta última terça-feira, promete atuar de forma ofensiva.

  “Vai ser a nossa última partida e não vamos jogar para se defender. Temos de terminar bem a competição. É um privilégio disputar a Libertadores”, disse o treinador Ceferino Bencomo.

FLAMENGO X CARACAS-VEN

Data: 21/04/2010

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro

Horário: 21h50

Transmissão: TV Globo (rede) e SporTV2 para todo Brasil

Arbitro: Jorge Larrionda (URU)

Auxiliares: Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa (ambos do Uruguai)

Flamengo

Bruno; Leonardo Moura, David, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Vinicius Pacheco e Michael; Vagner Love e Adriano

Técnico: Andrade

Caracas

Veja; Camacho, Bustamante, Alejandro Cichero e Gabriel Cichero; Lucena, Jiménez, Gómez e Figueroa; Valoyes e Castellín

Técnico: Ceferino Bencomo   fonte: uol.com.br   Via:  www.guiame.com.br

veja também