MENU

Ambulantes, guardadores e portões abertos: Copa começa no Soccer City

Ambulantes, guardadores e portões abertos: Copa começa no Soccer City

Atualizado: Sexta-feira, 11 Junho de 2010 as 9:58

Um país parado, uma cidade parada. A África do Sul amanheceu vestindo amarelo e soprando vuvuzelas a plenos pulmões. Desde às 3h de Brasília  (7h no horário local), os sul-africanos sopram suas cornetas futebolísticas. Em Joanesburgo, em Polokwane, em Durban, na Cidade do Cabo... por todos os cantos do país, a mobilização pelos Bafana Bafana acordou cedo.

A partida entre África do Sul e México começa às 11h (de Brasília).

Os portões do Soccer City foram abertos com 40 minutos de atraso, às 5h40m de Brasília (10h40m local). Pouco depois, quem tentava chegar ao estádio já enfrentava um imenso engarrafamento. Nada que desanimasse a multidão de sul-africanos e mexicanos que desembarcava de carros e vans - e caminhava distâncias para chegar ao estádio. O trem que deixa na estação ao lado do campo também vem lotado, com a rampa de acesso ao Soccer City  colorida pelas bandeiras de África do Sul e México.

A quatro quilômetros do Soccer City, a distribuição de tampões de ouvido mexicanos era gratuita. A cerca de dois quilômetros, já havia quem quisesse lucrar, cobrando 15 rands (quase R$ 4) pela proteção auditiva, também cedida por uma empresa aos torcedores na porta do estádio. A um quilômetro, os populares guardadores de automóvel disputavam espaço com vendedores autônomos. Um grupo fechou uma rua sem saída e passou a cobrar 50 rands (cerca de R$ 12) pela vaga.   A torcida já se aglomerava desde cedo na porta da arena para assistir à partida, que será realizado às 11h (16h pelo horário sul-africano).

Após passar pela primeira barreira, onde policiais revistam até as bolsas das pessoas, a torcida entra no espaço reservado pela Fifa para atrações de seus patrocinadores. O local, ao redor do Soccer City, conta com loja oficial, bares, brincadeiras e promoções. Para entrar definitivamente no estádio, mas uma barreira, agora com as roletas eletrônicas. O torcedor entrega seu ingresso e coloca o pé dentro da Copa do Mundo. Vuvuzelas a postos. Só falta a bola rolar.

Por Rafael Pirrho / Thiago Dias

Foto: Thiago Dias / Globoesporte.com

veja também