MENU

Análise tática: nos pés de Forlán, Uruguai tenta avançar na Copa

Análise tática: nos pés de Forlán, Uruguai tenta avançar na Copa

Atualizado: Terça-feira, 6 Julho de 2010 as 9:47

Apesar da opção pelo tradicional 4-4-2, a seleção do Uruguai tem como diferencial as investidas de um terceiro homem, responsável pela articulação das principais jogadas da equipe. Quando combinados ao poder de decisão de uma referência dentro área, os avanços de Diego Forlán são responsáveis pelos lances de maior perigo contra os adversários da Celeste. Com laterais que sobem pouco ao ataque e se dedicam à marcação, o time do técnico Oscar Tabárez depende da movimentação dos meias para jogar pelos flancos. Sem poder contar com o suspenso Suárez, Tabárez deverá avançar o atacante Cavani, que passará a jogar mais próximo à área, abrindo espaço para Walter Gargano no meio-campo. Dessa forma, o camisa 7 passa a ser o homem de referência do ataque celeste, principal alvo das jogadas de Forlán. No setor defensivo, os laterais Maxi Pereira e Cáceres contam com a cobertura dos volantes Perez e Arévalo nas poucas oportunidades em que sobrem ao ataque. Com a possível ausência do capitão Lugano, a zaga será composta por Godín e Victorino. Pontos fortes:   No Uruguai, Diego Forlán é quem distribui o jogo. Habilidoso, o atacante sabe prender bem a bola e tirar proveito de sua precisão em boas inversões que costumam pegar a defesa rival com a guarda baixa, como aconteceu no lance do terceiro gol sobre a África do Sul, na primeira fase da competição   (assista ao vídeo acima) .

Pontos fracos:   Com laterais que dificilmente avançam e um meio-campo mais forte na marcação que na criação, o time uruguaio tem praticamente toda sua capacidade ofensiva centrada em Diego Forlán. A situação se agrava pela ausência de Luis Suárez, que costuma abrir espaços com sua movimentação e sabe ser decisivo. Nesta terça, a se confirmar o desfalque de Lugano, a defesa uruguaia perde em tranquilidade e segurança.

veja também