MENU

Anderson Varejão relembra início de carreira para motivar jovens jogadores

Anderson Varejão relembra início de carreira para motivar jovens jogadores

Atualizado: Segunda-feira, 26 Julho de 2010 as 1:17

O tempo em que treinava numa quadra descoberta e com buracos, em Vitória, foi resgatado para lembrar que qualquer um ali, que participou da clínica da NBA na Vila Olímpica da Mangueira, pode chegar longe se tiver dedicação. Aos 13 anos, Anderson Varejão não passava do irmão mais novo de Sandro, que jogava basquete nos Estados Unidos e que um dia lhe trouxe uma camisa 32 do Los Angeles Lakers, com o nome de Shaquille O'Neal gravado nas costas. O presente o motivou ainda mais a seguir no basquete e sonhar com a NBA. Hoje, ele brilha no Cleveland Cavaliers e ainda teve a oportunidade de atuar ao lado de Shaq.

- Foi muito legal ter jogado com ele na mesma equipe. Shaq que era um dos meus ídolos,  assim como Magic Johnson e Michael Jordan. Eram jogadores que eu só via na TV e um dia estavam me assistindo na arena. Nunca tive a chance que essas crianças estão tendo de sentir o calor humano de um jogador que eu gostasse. É muito bom fazer essas ações que a a NBA realiza no mundo inteiro. Arrancar sorrisos deles faz com que eu me sinta bem. Sei que isso significa muito para quem gosta de basquete e faz com que essa realidade não pareça tão longe deles - disse.

Mais do que arrancar um sorriso, Anderson fez o pequeno João Francisco ficar nervoso. Aos 10 anos, ele tem sonhos bem maiores do que sua altura. Com 1,40m, o menino que quer ser armador e atuar na liga americana, mereceu um carinho na cabeça ao executar com perfeição uma bandeja.

-  Varejão é muito alto, mais do que aparenta na TV. Ele é da NBA, é profissional e já sabe tudo, por isso, fiquei um pouco nervoso no início. Mas ele explicou tudo direito - afirmou João, que treina no Tijuca e que no fim do evento conseguiu um autógrafo do ídolo. 

Neste domingo, enquanto João ainda estará lembrando os momentos que passou ao lado de Anderson, o jogador estará voltando aos treinamentos para o Mundial da Turquia.

- A gente treinou muito forte na primeira semana, que foi muito produtiva para poder ver como o Rubén Magnano trabalha. Mas espero que não tenha sido a melhor semana e que a gente siga sempre evoluindo. O Tiago Splitter, que vem de uma temporada onde foi o papa-tudo, vai se juntar ao grupo e nos ajudar muito. 

veja também