MENU

André Lima acusa assistente, que se defende alegando mal-entendido

André Lima acusa assistente, que se defende alegando mal-entendido

Atualizado: Quinta-feira, 10 Março de 2011 as 10:24

Durante o segundo tempo do empate em 2 a 2 entre Grêmio e Caxias - nos pênaltis, por 4 a 1, o Grêmio conquistaria depois o título da Taça Piratini, o primeiro turno do Campeonato Gaúcho - houve uma discussão entre André Lima e o assistente de arbitragem Altemir Hausmann. O centroavante gremista gesticulou e esbravejou após a marcação de um impedimento, anulando com precisão um gol marcado por ele.

Minutos depois depois André Lima sofreu lesão no joelho direito, e foi substituído por Diego Clementino. Na saída, o jogador voltou a discutir com Hausmann, e depois do jogo novamente esbravejou contra o auxiliar. Segundo André Lima, Hausmann ironizou-o no momento da lesão: - Quando eu estava machucado, pode perguntar para o Renato, ele (Altemir Hausmann) disse “Deus é justo”. Nunca pode falar isso para um jogador.

Fora do ar, Hausmann esclareceu à Rádio Gaúcha o incidente. Conforme relato da reportagem, o auxiliar alega ter comemorado com o "Deus é justo" o aviso recebido, via ponto eletrônico, de acerto na marcação do impedimento.

Esta não é a primeira polêmica envolvendo o assistente. No Campeonato Brasileiro de 2009, ele foi acusado por jogadores do Cruzeiro, após derrota para o Palmeiras por 3 a 1, de ter zombado da reclamação de um gol validado para o time paulista.

Pouco menos de três meses depois, na mesma competição, o técnico Antônio Lopes, então dirigindo o Atlético-PR, foi expulso de campo após queixas de Hausmann ao árbitro Leandro Vuaden, no intervalo de uma partida contra o Flamengo. Lopes chamou o assistente de indigno, injusto e sem-caráter.      

veja também