MENU

Andrés prevê pressão forte da Fiel, mas sem agressão. E garante Tite

Andrés prevê pressão forte da Fiel, mas sem agressão. E garante Tite

Atualizado: Quinta-feira, 3 Fevereiro de 2011 as 9:14

Os próximos dias prometem ser quentes no Corinthians. A previsão é do presidente Andrés Sanches. Mas mesmo assim, o mandatário alvinegro não admite a possibilidade de demitir o técnico Tite, que teve contra o Tolima, nesta quarta-feira, pela Libertadores, a sua primeira derrota em 14 jogos no Timão. Andrés só não quer ver a Fiel agir com violência.

- Protesto vai ter mesmo. A torcida vai xingar os jogadores, o técnico, a mim. Eu só acredito que não vai ter agressão. Mas quem trabalha no Corinthians tem que saber que vai ter pressão. E o Tite continua como técnico. Se eu mandar embora sou burro, se mantiver, sou burro também. Vou com a minha convicção – declarou o presidente corintiano.

Andrés Sanches evitou eleger um culpado para a eliminação do Timão na primeira fase da Libertadores. Frustrado, ele assumiu o ônus da derrota e o dividiu com mais gente.

- A diretoria, o técnico, os jogadores, a comissão técnica... todo mundo errou. Só quem não errou foi a torcida. Espero que nos recuperemos o mais rápido possível – disse Sanches.

O presidente alvinegro admitiu, porém, que as coisas começaram a dar errado para o Corinthians quando o time perdeu o título do Brasileirão. E mais: quanto empatou com o Goiás na última rodada e perdeu a vaga direta na fase de grupos da Libertadores.

- Tudo começou errado quando não ganhamos o Brasileiro. Erramos também de não ter vencido o Goiás. O erro da minha parte foi o planejamento. Demorei muito para executar por conta das mudanças de treinadores em 2010 – finalizou o mandatário.

Agora, o Corinthians concentra suas forças no Campeonato Paulista. A equipe tem um desafio contra o Palmeiras, domingo, no estádio do Pacaembu. Mas o mando é do Verdão.

Por: Carlos Augusto Ferrari

veja também