MENU

Anselmo Ramon se espelha em WP para se dar bem no primeiro clássico

Anselmo Ramon se espelha em WP para se dar bem no primeiro clássico

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 9:05

Anselmo Ramon vai fazer o primeiro clássico da

carreira (Foto: Washington Alves / VIPCOMM)

  Enquanto Wellington Paulista já pode ser considerado um veterano em clássicos, seu companheiro de ataque, o jovem Anselmo Ramon terá a chance de debutar, no próximo domingo, no maior jogo do estado. O atacante espera se espelhar em Wellington, que sabe bem como é deixar o campo com os três pontos após enfrentar o maior rival.

Wellington Paulista já foi autor de três gols contra o Atlético-MG, sendo que dois deles foram os responsáveis por duas vitórias da Raposa. No clássico do returno do Brasileiro de 2009, no Mineirão, ele marcou o gol da vitória. O fato se repetiu no clássico do turno do Brasileiro de 2010, na Arena do Jacaré. Por isso, Anselmo admite pegar algumas dicas com o parceiro.

- Com certeza. Eu estou sempre conversando com o Wellington. Ele sempre conversando comigo também. Ele é um cara experiente, bastante rodado, e vem tendo sorte nos clássicos. E espero que ele possa me ajudar – disse. O outro gol de Wellington Paulista foi no início desse ano, quando anotou o primeiro da Raposa na derrota de virada por 4 a 3, também na Arena do Jacaré.

Anselmo não esconde a ansiedade ao falar sobre o primeiro clássico no profissional.

- Todo jogo dá um frio na barriga, até porque se não sentir um frio na barriga, pode parar de jogar bola. Mas um clássico com certeza vai ser diferente. Será meu primeiro e espero sair vitorioso. Sabemos que vai ser um jogo muito difícil, mas vamos sair em busca de uma vitória – destacou.

O jogador comentou sobre o episódio em que foi expulso infantilmente na derrota para o Atlético-PR. O jogo estava empatado e o atacante fez falta por trás quando já tinha levado cartão amarelo. Para ele, o fato já está superado.

- Com certeza (amadureci com a expulsão). Sou um cara novo, então tem que pegar essas coisas como lição para não poder cometer mais esses erros. Mas acho que ali foi uma falta normal, como qualquer outra, onde eu matei a jogada. Infelizmente fui expulso. E espero que isso possa acarretar na minha carreira como uma experiência e possa melhorar nisso também – concluiu.            

veja também