MENU

Anselmo Ramon vive o inferno e o céu no jogo de estreia pelo Cruzeiro

Anselmo Ramon vive o inferno e o céu no jogo de estreia pelo Cruzeiro

Atualizado: Segunda-feira, 30 Maio de 2011 as 9:37

Anselmo Ramon comemora o gol marcado na estreia (Foto: Washington Alves/VIPCOMM)

  Do inferno ao céu. Foi assim a estreia do jovem Anselmo Ramon com a camisa do Cruzeiro. O jogador, que entrou no intervalo da partida substituindo o também estreante Brandão, desperdiçou a chance de gol mais clara da partida. Mas quis o destino que o gol de empate fosse marcado pelo garoto de 20 anos.

Contratado junto ao Bahia, em 2007, ainda com idade de juniores, Anselmo Ramon foi integrado ao grupo profissional do Cruzeiro após uma passagem pelo Oeste, de Itápolis. A primeira partida com a camisa do Cruzeiro começou para ele no intervalo, quando entrou no lugar de Brandão. E, logo na primeira participação, veio o lance que poderia tê-lo consagrado.

Wallyson invadiu a área palmeirense e esperou a saída de Marcos para rolar para Anselmo. Era só tocar, aproveitando que Marcos já tinha saído do gol. Mas o estreante se atrapalhou com a bola e chutou para fora.

Aos 28 minutos veio a redenção. Montillo cobrou escanteio, a bola desviou e caiu nos pés do atacante, que empurrou para as redes. A personalidade demonstrada na partida foi refletida nas palavras do jogador após o jogo.

- Não me abati, corri atrás. E graças a Deus tive a felicidade de marcar. Depois do lance do gol perdido, vi que tinha muito tempo para jogar ainda e não me abati em nenhum momento. Agora é dar sequência.

O atacante Thiago Ribeiro se surpreendeu com a partida feita pelo companheiro.

- Quando o atacante perde um gol daquela maneira, a gente (atacantes) se abate. Não tinha nem cinco minutos quando o lance aconteceu. Graças a Deus ele conseguiu fazer o gol de empate e fez um bom jogo. Poderia até ter feito o da vitória. Mas faz parte do futebol. O importante é que ele não se abateu. A tendência é que depois dessa estreia ele continue jogando bem.          

veja também