MENU

Aos 34 anos, Alex admite que foi esquecido da Seleção: 'Não penso'

Aos 34 anos, Alex admite que foi esquecido da Seleção: 'Não penso'

Atualizado: Quarta-feira, 21 Setembro de 2011 as 3:01

Principal nome do Fenerbahçe, ídolo da torcida, camisa 10 e capitão do time turco, atual campeão nacional, o meia Alex revelou, entrelinhas, um pouco de mágoa, quando o assunto é Seleção Brasileira. Aos 34 anos, o ex-jogador de Cruzeiro, Palmeiras, Coritiba e Flamengo sabe que dificilmente terá chances de disputar a Copa do Mundo de 2014, por conta da idade, e admitiu que não fica pensando em vestir amarelinha novamente. Alex era nome certo em quase todas as convocações até a Copa de 2006, porém, foi esquecido em 2002, por Felipão, Carlos Alberto Parreira em 2006, e Dunga, na preparação para o Mundial de 2010, na África do Sul. Nem mesmo a última convocação de Mano Menezes, que levou jogadores acima dos 30 anos, animou o jogador ( assista ao vídeo da entrevista completa no 'Redação').

  -  Não penso muito nisso não. Aos poucos eu fui sendo esquecido. Até 2006, um pouco antes de Copa do Mundo, eu era um nome constante. Analisando minha participação na Seleção, desde a minha primeira convocação, com Vanderlei Luxemburgo, até a última com Parreira, tirando a Copa de 2002, as outras competições oficiais eu participei de 90%. E depois da minha última convocação, antes do Mundial da Alemanha, não tive mais oportunidade. Aos poucos você também começa a tirar isso da cabeça. Surgem novos jogadores, e troca o comando, que começa a formar um time e ideias novas. Em momento algum tive uma chance (Dunga). Depois teve a troca (Mano Menezes). Não é uma coisa que fico pensando sempre não – revelou por telefone ao "Redação SporTV".

  Saudades do Brasil, porém, retorno só depois de 2013

Além de falar sobre Seleção, Alex também comentou sobre um possível retorno ao país. Apesar da saudade do Brasil, dos familiares, e de jogar o Campeonato Brasileiro, o meia revelou que dificilmente voltará antes de 2013.

- Saudade eu tenho sim. Participei bem em três equipes, no Coritiba, Palmeiras e Cruzeiro. Mas, ao mesmo tempo não posso pensar nisso. Tenho contrato e tenho uma relação muito forte com clube (Fenerbahçe). Por enquanto eu fico. Tenho mais dois anos de contrato, e vou seguir normal e bem comprometido com o que assinei e o que faço todos os dias no Fenerbahçe. Agora, o que vai acontecer em 2013 é muito longe ainda. O futebol é um dinamismo muito grande. Eu sempre acompanho os clubes no Brasil, e sei que o torcedor comenta. Saudades eu tenho, mas fico por aqui tentando fazer o meu trabalho - admitiu.

Jogo histórico do Fernerbahçe cercado por mulheres e crianças

Torcida só de mulheres e crianças no jogo do Fenerbahçe (Foto: AP)

  Mais de 40 mil mulheres e crianças lotaram o Estádio Sukru Saracoglu para acompanhar o duelo do Fenerbahçe, contra o Manisapor, na terça-feira. Apesar do empate de 1 a 1, o meia brasileiro Alex admitiu que o jogo será inesquecível por conta do público diferente, que veio graças a uma punição ao Fener. O clube deveria mandar dois jogos com casa vazia (sem público) por conta da invasão de torcedores. O governo local teve a ideia de permitir a entrada de um público diferente, o que acabou agradando a Federação Turca.     -  Não foi devido ao ato de violência como foi publicado. Nós tivemos o título do ano passado e durante o período de férias começou a existir uma contestação a respeito do título e uma investigação do Ministério Público, que abriu em cima de várias situações do país, inclusive, do futebol. No jogo de apresentação com Shakhtar, que também foi histórico, o nosso estádio estava lotado, e alguns torcedores pediram a saída de alguns jornalistas que estavam dentro de campo, e que só ficassem os câmeras que estavam transmitindo o jogo. O clube se sentia perseguido e lesado com algumas matérias. O torcedores fizeram uma coisa incrível e tiraram os jornalistas dentro do estádio. E no meio do segundo tempo do jogo com o Shakhtar, dois ou três torcedores invadiram o campo, com mensagens de apoio ao presidente e diretores do clube, que naquele momento estavam presos. Aí veio a suspensão para o Fernerbahçe de dois jogos. Fizemos o primeiro jogo da Liga sem o público, e ontem (terça-feira) veio a ideia da Federação de liberar somente para as mulheres e crianças até 12 anos, e foi um sucesso. Conseguimos colocar mais de 40 mil pessoas. Foi uma situação extraordinária. Não sei já teve uma situação parecida no mundo na história do futebol – disse.

Alex  não pensa em voltar ao Brasil antes de 2013 (Foto: Site Oficial do Clube)

  Na atual temporada, o Fenerbahçe é o atual líder do Campeonato Turco, com sete pontos, em três rodadas disputadas. O time volta a jogar na próxima sexta-feira, contra o Kayserispor, fora de casa, no estádio Kadir Has.          

veja também