MENU

Apesar de domínio, chefe da RBR não acredita no título antecipado em 2011

Apesar de domínio, chefe da RBR não acredita no título antecipado em 2011

Atualizado: Sexta-feira, 27 Maio de 2011 as 9:58

Chefe não acredita em domínio absoluto de Vettel no resto do campeonato (Foto: agência Reuters)

  Christian Horner, chefe da RBR, disse que não acredita que o domínio de Sebastian Vettel, que venceu quatro das primeiras cinco corridas do ano e tem 41 pontos de vantagem para Lewis Hamilton, o segundo, se mantenha tão forte ao longo da temporada. A categoria já teme que a liderança do alemão possa levar a uma queda do interesse pelo esporte, mas o dirigente não vê problemas se o alemão conseguir o bicampeonato por antecipação.

- Meu trabalho é tentar não tornar emocionante. Mas suspeito que não estaremos nesta posição. todas as corridas do ano foram fantasticamente eletrizantes. Mesmo que tenhamos vencido quatro delas, Sebastian teve de trabalhar muito por elas. Ele teve de passar alguém em todas as vitórias e, no fim de semana passado, foi duro. Vettel teve de fazer ultrapassagens decisivas sobre Felipe Massa, Jenson Button e Nico Rosberg - diz Horner, em entrevista à imprensa inglesa.

  O chefe da RBR acha que as rivais serão fortes em outras pistas. Em Montreal, sede do GP do Canadá, ele acredita em uma ameaça dos carros com motores Mercedes, como a McLaren.

- Acho que o desempenho vai variar de circuito para circuito. Em Montreal, por exemplo, achamos que os carros com motores Mercedes serão muito fortes. Mas temos sido competitivos em todos os circuitos em que corremos. Não vimos nenhum abismo em termos de desempenho. Andamos melhor no sábado que no domingo em algumas, mas sempre pudemos reagir aos esforços de nossos rivais, não importa se a Ferrari em Istambul ou a McLaren em Barcelona.

Mesmo que a disputa pelo título esteja se encaminhando para ficar entre Vettel e Hamilton, Horner acha que é cedo para descartar a Ferrari e a McLaren.

- Não acho que dá para afastar essas duas equipes agora. Os pontos são decepcionantes por enquanto e as diferenças parecem grandes no momento. Mas temos um longo caminho a percorrer neste campeonato. Seria tolo afastar a Ferrari, com seu histórico e recursos, além dos pilotos que tem, da disputa. Fernando Alonso reagiu depois de estar muito atrás no ano passado.        

veja também