MENU

Apoiado na confiança de Mano, Pato quer seguir os passos dos ídolos

Apoiado na confiança de Mano, Pato quer seguir os passos dos ídolos

Atualizado: Quinta-feira, 30 Junho de 2011 as 10:08

Pato conversa com a imprensa durante coletiva

da última quarta-feira (Foto: Mowa Press)

  Ganso recebeu a camisa 10 para ser maestro. Neymar está com a 7 para ser o ponto de desequilíbrio, o driblador. E Alexandre Pato vai vestir a 9 na tentativa de ser o artilheiro da Copa América. A missão do atacante do Milan, por sinal, é a mais complicada. Até pelo retrospecto dos últimos goleadores da Seleção Brasileira.

Ídolo do Brasil nos anos 80, Careca, por exemplo, teve bastante destaque: fez 30 gols em 65 jogos, média de 0,65 por duelo. Na sequência veio Romário, o herói do tetra. E o Baixinho fez 63 em 79, média de 0,79. A herança ficou com Ronaldo, estrela do penta. E ele foi às redes 67 vezes em 105 oportunidades, média de 0,63.

Luis Fabiano foi o responsável pelo ataque na última Copa do Mundo, em 2010. Não teve o mesmo impacto que os três antecessores, mas sua média é excelente: 0,65. Foram 28 gols em 43 partidas. Alexandre Pato ainda é “juvenil” perto desses números. Esteve em 12 jogos pela Seleção e balançou as redes quatro vezes.

Perto de completar 22 anos, Pato está ciente da responsabilidade que tem. Mas aposta na confiança do treinador Mano Menezes para ter tranquilidade.

- Cheguei muito novo à Seleção Brasileira e sou muito novo ainda. Agora vou ter a oportunidade de jogar um campeonato inteiro pela Seleção Brasileira e o professor está mostrando muita confiança no meu trabalho. Tenho certeza que essa Copa América será importante para mim – declarou o camisa 9.

Até porque com Dunga, Pato nunca teve esse respaldo. Esteve na Copa das Confederações de 2009, é verdade, mas sem o mesmo prestígio de agora.

- Sempre tentei aproveitar ao máximo com o Dunga. Fui à Copa das Confederações e joguei dez minutos, não tive muita oportunidade. Agora com o Mano tenho a chance de começar jogando, é uma nova Seleção, uma nova era... Tenho de trabalhar bem e pensar no momento – finalizou Pato.

A provável equipe para a estreia do dia 3 de julho, contra a Venezuela, em La Plata, é: Julio César; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Paulo Henrique Ganso; Robinho, Neymar e Alexandre Pato.          

veja também