MENU

Após bom começo,Brasil 'para' e se despede do país com derrota para EUA

Após bom começo,Brasil 'para' e se despede do país com derrota para EUA

Atualizado: Domingo, 17 Junho de 2012 as 6:48

Antonio Kurazumi

Os Estados Unidos mostraram neste domingo porque são apontados como favoritos ao ouro nos Jogos Olímpicos. Enfrentando um ginásio lotado em São Bernardo, as atuais vice-campeãs olímpicas conseguiram uma vitória de virada sobre a seleção brasileira feminina por 3 sets a 1, com parciais de 20/25, 25/18, 25/18 e 25/23, e seguem invictas no Grand Prix – já são seis vitórias.

A pouco mais de um mês para as Olimpíadas, a partida deste domingo comprovou que o time brasileiro precisará melhorar bastante para sonhar com o bicampeonato. Desde Pequim, a equipe comandada por Hugh McCutcheon, que dirigiu o grupo masculino dos EUA no ouro há quatro anos, tem levado vantagem em torneios diante da seleção.

Na disputa por vagas em Londres, a líbero Camila Brait foi relacionada neste domingo após não ficar no banco de reservas contra a Itália e participou do jogo. Situação idêntica a da levantadora Fernandinha, que barrou Dani Lins. Quem corre por fora é a ponteira Priscila, lembrada por Zé Roberto nas três partidas etapa brasileira.

O próximo compromisso do Brasil para acertar os ponteiros durante o Grand Prix será em Luohe, na China. Além das donas da casa e a equipe verde e amarela, Porto Rico e Cuba estarão lá. Com as duas últimas fora de Londres, o grande teste deve acontecer no duelo com as chinesas.

O jogo

Zé Roberto adotou uma estratégia diferente para o jogo: Fabi e Camila Brait se revezaram na função de líbero. Enquanto a primeira era utilizada no saque dos Estados Unidos, Camila entrava quando o Brasil estava com a bola. Esse foi um dos motivos para a recepção das mandantes funcionarem bem no primeiro set, o melhor até então da seleção na etapa brasileira. Tom Logan, um dos destaques das americanas, levou a maioria dos cinco bloqueios realizados pela equipe nacional.

A novata Priscila, mais uma vez, entrou bem e a seleção conquistou quatro pontos na sua passagem pelo saque. Depois disso, foi só virar bolas e fechar a parcial em 25 a 20.

As visitantes formaram um verdadeiro paredão no set seguinte. As estatísticas apontaram cinco bloqueios, mas os Estados Unidos amorteceram várias bolas. O saque também desestabilizou a recepção brasileira. Mal nesses dois fundamentos e depois de cometer nove erros, o time verde e amarelo perdeu por 25 a 18.

As americanas mantiveram a regularidade na terceira parcial, enquanto o Brasil continuou jogando mal. Para tentar dar uma mexida com a partida, Zé promoveu três mudanças ainda no começo do set: saíram Sheilla, Fabiola e Fabiana, que foram substituídas por Mari, Fernandinha e Adenizia, respectivamente. De nada adiantou. Apresentando um volume incrível e defendendo tudo, as visitantes repetiram o placar da parcial anterior.

O Brasil voltou com a formação que terminou o terceiro set depois do intervalo, mas os EUA logo abriram cinco pontos de diferença. Só que aí a torcida acordou e embalou as jogadoras rumo a uma reação mostrando vibração e boa cobertura no fundo de quadra. No fim, porém, sobressaiu o melhor momento das americanas, que saíram com a vitória após um bloqueio sobre Paula Pequeno.


Leia também:  GUIAME

veja também