MENU

Após folga turbulenta, Kleber se reapresenta e faz tratamento no CT

Após folga turbulenta, Kleber se reapresenta e faz tratamento no CT

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 1:21

Um dia depois de criticar rispidamente e chamar de mau-caráter o vice-presidente Roberto Frizzo, o atacante Kleber se reapresentou com o elenco na manhã desta terça-feira. Ainda com dores na coxa esquerda, o Gladiador não foi a campo e ficou apenas na academia, fazendo fortalecimento muscular. A expectativa é de que ele retorne ao gramado ainda nesta semana e possa participar do jogo do próximo domingo, contra o Flamengo – justamente o clube interessado em sua contratação.

A reapresentação do elenco foi tranquila após uma segunda-feira turbulenta. Kleber é a única dúvida para o confronto contra o Fla, já que o restante do elenco está todo à disposição. Até mesmo o meia Lincoln, que negocia a saída do clube, apareceu no gramado e fez trabalho físico comandando pelo preparador Anselmo Sbragia.

Kleber afirmou nesta segunda-feira que não quer sair do Verdão, mesmo com uma proposta sedutora do Flamengo. O clube carioca oferece quase o dobro do atual salário do atacante, mas a multa rescisória com o Palmeiras ultrapassa os R$ 143 milhões, valor confirmado pela diretoria. Mesmo assim, o jogador diz que não pediu aumento. Frizzo contesta, dizendo que ele pediu o reajuste e ainda ameaçou deixar o clube. No meio de tudo isso, o presidente Arnaldo Tirone admite dar o agrado a Kleber – mas sem pressa.

Após uma semana de treinos sem dores, Kleber foi relacionado para enfrentar o Santos, mas se recusou a ir para a concentração com o elenco, em um hotel da Zona Norte de São Paulo. Alegando novas dores na coxa, ele passou a tarde em casa e alegou que esperava uma ligação do médico Otávio Vilhena a respeito da marcação de novos exames. Sem resposta, ele foi por conta própria ao Hospital Albert Einstein e fez exames de imagem no local – que detectaram a lesão.

Em xeque, o departamento médico respondeu com uma explicação técnica: o exame de imagem não provaria nada, já que marcas da lesão costumam aparecer até um mês depois de curada. Kleber disse confiar no DM, comandado pelo médico Rubens Sampaio, mas ressaltou que tinha direito a uma segunda opinião. Não é a primeira vez em que médicos e jogadores adotam discursos diferentes: no caso da fibrose na coxa de Valdivia, no ano passado, o departamento também foi questionado pelos seguidos problemas do chileno, que só se recuperou totalmente no início de 2011.

O técnico Luiz Felipe Scolari, mediador de toda a polêmica, confia nos dois lados, mas aguarda o fim dos desencontros para voltar a contar com seu capitão. Felipão é o único personagem do caso que é elogiado por todos: Kleber diz que era o técnico quem merecia aumento, enquanto a diretoria julga que o treinador é o único capaz de sair fortalecido em todo esse imbróglio.              

veja também