MENU

Após largar em 11º, Thiago Camilo diz: 'Confesso que não esperava a vitória'

Após largar em 11º, Thiago Camilo diz: 'Confesso que não esperava a vitória'

Atualizado: Segunda-feira, 21 Março de 2011 as 12:25

Uma vitória para lavar a alma: assim poderia ser intitulado o desempenho de Thiago Camilo na etapa de Curitiba, a abertura da Stock Car 2011. Após um ano muito ruim - sem nenhuma vitória, dois pódios e apenas uma pole position -, o dono do carro 21 iniciou 2011 no lugar mais alto do pódio. Mas o resultado na capital paranaense surpreendeu até o próprio piloto, que teve problemas durante o treino classificatório de sábado.

- Larguei em 11º e sabia que ia ser muito complicado uma vitória e até o pódio, por conta da posição de largada. Porém, eu sabia que o meu carro seria competitivo. Confesso que eu não esperava a vitória mesmo. Quando eu vi o carro de segurança, entrei nos boxes e saí na frente de alguns pilotos. Nesse momento eu disse: 'essa é a minha chance de vencer' - relembrou.

Após sete anos trabalhando na Vogel Motorsport e sendo comandado pelo chefe de equipe Mauro Vogel, Thiago acertou sua transfência para 2011: agora, o paulista defende as cores da RCM Motorsport e é chefiado por Rosinei Campos, o "Meinha". Essa novidade fez o paulista ficar em dúvida quanto ao seu desempenho logo na abertura da temporada.

- Para mim era um pouco receoso a troca de equipe. Eu não sabia ao certo como seria a parte de entrosamento. Mas só começando mesmo para saber. Na sexta-feira, a gente trabalhou muito bem no carro, me adaptei muito bem. No primeiro treino, eu ainda tive algumas dificuldades. Os métodos de trabalho são muito diferentes um do outro: cada um com o seu sucesso. Mas na sexta, eu dominei os treinos e fui o mais rápido do dia - disse ele.

Mas para garantir essa primeira vitória em 2011, Thiago teve uma "ajudinha" extra: logo após entrar na última volta, o piloto apelou para o sinal da cruz, esperando uma "mãozinha" divina. E não foram apenas um sinal, ao todo foram sete movimentos para esquecer a temporada passada.

- O sinal da cruz foi um negócio que veio na minha cabeça na hora. Realmente, quando você está ali no carro, você está sozinho e muita coisa depende só de você. Depois do ano que eu tive, qualquer reza era necssária ali, era bem vinda. Eu fiz o sinal da cruz ali para que tudo desse certo, principalmente, na última volta - afirmou.

Após largar como 11º, o dono do carro 21 da RCM teve uma corrida de recuperação incrível: ultrapassagens e "pegas" com adversários foram uma constante na etapa paranaense. Mas se o piloto mostrou toda sua categoria ao volante, a "máquina" aplicou um susto em toda a equipe. Pelo menos, é o que Thiago acredita.

- Tomei um susto na última volta: na entrada do miolo, meu carro falhou. Eu não sei o que aconteceu. Depois continuou normal. Mas vai ser que ele nem falhou e fui eu que escutei: porque nessas horas, você escuta de tudo - declarou.      

veja também