MENU

Após lavagem de roupa suja, Alex Silva pede foco total no Brasileirão

Após lavagem de roupa suja, Alex Silva pede foco total no Brasileirão

Atualizado: Quarta-feira, 18 Maio de 2011 as 10:27

Logo após ter sua permanência garantida pelo presidente Juvenal Juvêncio, o técnico Paulo César Carpegiani se reuniu com os jogadores do São Paulo em uma das salas do CT da Barra Funda. O treinador falou, Rivaldo em seguida também pediu a palavra e explicou a razão do seu desabafo feito logo após a derrota para o Avaí. Para o zagueiro Alex Silva, um dos líderes do elenco, a “lavagem de roupa suja” foi feita e agora todos precisam trabalhar na mesma direção para tirar a equipe da difícil situação em que se encontra.

- Isso foi resolvido. Tivemos uma conversa válida na segunda. Se tivesse que lavar roupa suja, tinha que falar. Agora, é o momento de todo mundo se unir e sair dessa situação. Vamos continuar trabalhando passo a passo, pois será um jogo difícil contra o Fluminense. Só as vitórias podem mudar a situação. E só nós jogadores é que podemos fazer isso – disse o camisa 3.

Alex Silva negou que tenha problemas de relacionamento com o comandante são-paulino.

- O meu problema com ele foi uma falta de comunicação e tudo foi resolvido de maneira interna, dentro da sala dele. Não tenho nada contra ele. O Carpegiani é o nosso comandante. Foi válido ele ter permanecido porque ele já conhece o clube e o elenco dos jogadores. Agora é hora de corrigir o que está errado, até porque o primeiro semestre não volta mais e temos que brigar pelo título do Campeonato Brasileiro – ressaltou.

O camisa 3 diz entender o desabafo feito por Rivaldo após a partida contra o Avaí. E deixou no ar que Carpegiani deveria ter usado o experiente jogador.

- Rivaldo ficou chateado, porque queria nos ajudar e disse que poderia ter sido útil com sua experiência. Talvez ele tivesse razão, porque precisávamos de alguém experiente para cadenciar um pouco o jogo, mas o Paulo também se explicou. Se um pentacampeão do mundo está na reserva, qualquer um aqui também pode ficar. Existe uma hierarquia como em qualquer empresa e temos de respeitar -  afirmou o zagueiro.        

veja também