MENU

Após novo revés, elenco do Goiás aceita degola: 'Só um milagre salva'

Após novo revés, elenco do Goiás aceita degola: 'Só um milagre salva'

Atualizado: Segunda-feira, 8 Novembro de 2010 as 2:14

O Goiás ainda tem chances matemáticas de fugir do rebaixamento. Mas a goleada sofrida diante do Grêmio Prudente, por 4 a 1, sem reação alguma, fez o elenco praticamente entregar os pontos a quatro rodadas do fim do Campeonato Brasileiro. Com 31 pontos, em 19º lugar, os jogadores e o técnico Jorginho adotaram a mesma postura: todos falam em milagre para salvar o clube da degola. O momento, realmente, não podia ser pior para o Esmeraldino, em crise dentro e fora de campo. O goleiro e capitão Harlei foi o primeiro a admitir isso, logo na saída do gramado.

- A equipe não reage, não conseguimos fazer uma partida forte, tivemos só alguns lampejos dentro da competição. Isso aí traz muita dificuldade, é difícil pensar que existe saída para nós. Só se acontecer um milagre escapamos do rebaixamento. Fora isso, qualquer coisa que acontecer é contra a grandiosidade da camisa do Goiás - destacou Harlei.

O volante Wellington Monteiro foi direto ao comentar a situação e usou a mesma palavra de Harlei.

- Só um milagre salva.

O técnico Jorginho tem uma visão parecida. No entanto, como é o comandante do time, tem como tarefa não deixar o elenco se entregar antes da hora. Já fazendo uma análise de todos os erros do Goiás no ano, ele citou algumas das coisas que atrapalharam o andamento do trabalho no clube.

- Quero dizer que não acabou. É quase impossível, mas não impossível. É muito, muito difícil, mas creio que pode acontecer (a permanência). Mas tivemos uma série de processos, um primeiro turno ruim, a questão política, uma intertemporada muito mal-feita. Isso mesmo atrapalhou muito, a ponto de termos de recuperar os jogadores ao longo do segundo turno. Nossa equipe perdia os jogos com muita facilidade, sem nenhuma chance de reação, e no segundo turno conseguimos algumas vitórias importantíssimas, houve melhora - analisou o técnico.

De acordo com Jorginho, o Goiás tinha uma meta para fugir do rebaixamento: somar pelo menos 30 pontos no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Mas, de lá para cá, o clube só conseguiu 18. Isso significa que apenas quatro vitórias nos quatro jogos finais levariam o Esmeraldino ao número estipulado. Jorginho ressaltou que a motivação do elenco acabou afetada com a série negativa.

- O objetivo era fazer 30 pontos, só fizemos 18, ficamos muito defasados na pontuação. Aí você joga intranquilo, sob pressão, e nesse processo tivemos de reerguer jogadores. Não existia motivação quando eu cheguei aqui, até achei um absurdo. Mas apesar de todos os problemas, temos hoje uma estrutura, salário em dia, então isso não é desculpa. Temos de levantar a cabeça e sair do campeonato com honra - pediu o técnico.

veja também