MENU

Após polêmica em 2010, Alonso volta à Alemanha em busca de afirmação

Após polêmica em 2010, Alonso volta à Alemanha em busca de afirmação

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 9:29

“ A Ferrari nos bateu de forma justa ”, disse Sebastian Vettel logo após o GP da Inglaterra. Líder absoluto da temporada, o alemão da RBR reconheceu a evolução da Scuderia no circuito de Silverstone, dominado por Fernando Alonso. Com a paralisação do domínio do atual campeão, o GP da Alemanha, neste fim de semana, no circuito de Nürburgring surge como uma possível forma de afirmação de que, sim, é possível impedir o bicampeonato de Vettel e da RBR. ( No vídeo ao lado, Lucas di Grassi analisa o circuito )

Para o alemão, no entanto, pode representar sua primeira vitória em casa. E, claro, a retomada de sua supremacia na temporada. Com sete vitórias em 2011, Vettel ainda lidera com sobras o campeonato. O bom desempenho da Ferrari na Inglaterra, no entanto, reacendeu a esperança dos rivais na briga pelo título. A busca pelo primeiro triunfo na Alemanha serve de motivação para retornar ao caminho de vitórias.

- Um dos objetivos que um piloto de F-1 traça para si mesmo é vencer em casa. Claro, você sempre dá 100%, mas, em uma corrida em casa, você está sempre mais motivado, simplesmente porque você se sente em casa.

Fernando Alonso e Felipe Massa no pódio do GP da Alemanha em 2010 (Foto: Reuters)

A corrida na Alemanha também representa o retorno dos difusores soprados. Depois de um acordo com as equipes, a FIA revogou a regra que limita a 10% o uso dos gases do difusor. Depois da vitória na Inglaterra, Alonso afirmou que a mudança de regras não havia influenciado no resultado.

- Para mim, não influenciou em nada. Não creio que tenha sido um fator a fazer diferença. McLaren lutou pelo pódio. Ferrari ganhou após chegar em segundo em Valência. Não vejo que estejamos lutando pelas vitórias por conta da mudança de regulamento. Não entraram na briga um Force India ou uma Sauber. Estavam os de sempre – disse.

A corrida também representa um retorno de Alonso e Felipe Massa ao solo alemão. No ano passado, em corrida polêmica no circuito de Hockenheim, o brasileiro deu passagem ao espanhol a 18 voltas do fim, após receber ordens da equipe.

Fernando Alonso: Depois da vitória na Inglaterra, Fernando Alonso voltou definitivamente à briga pelo título. Ainda longe de Vettel na tabela, o piloto da Ferrari ganha moral para a corrida na Alemanha. Um novo bom resultado pode apimentar ainda mais o campeonato de pilotos.

Felipe Massa: Se o seu companheiro de Ferrari mostrou que pode superar a RBR, o piloto brasileiro ainda apresenta um ritmo inferior ao do espanhol. Apesar da evolução nas últimas corridas, Massa segue pressionado por não conseguir render como sua equipe espera.

Aquele domingo, dia 25 de julho de 2010, terminou com um gosto amargo que não era sentido há tempos pelos brasileiros. Após uma bela largada, quando superou Fernando Alonso e Sebastian Vettel para assumir a liderança do GP da Alemanha, em Hockenheim, Felipe Massa se dedicou a segurar a pressão do companheiro de equipe. Resistiu aos ataques do espanhol, que chegou a se irritar – “Isto é ridículo!” – com a resistência do brasileiro. A bravura, no entanto, caiu por terra na 49ª volta, a 18 do fim, quando a Ferrari decidiu acabar com a disputa. Rob Smedley, engenheiro de Massa, disse pausadamente, dando ênfase a cada palavra:

- Fernando está mais rápido que você. Pode confirmar que entendeu esta mensagem?

O efeito foi imediato. Felipe quase parou o carro na pista para ceder a liderança da corrida a Alonso. Com a “ajudinha” da equipe, o espanhol venceu o GP em Hockenheim, seu segundo triunfo na temporada 2010. O brasileiro chegou em segundo, seguido por Vettel, da RBR, Lewis Hamilton e Jenson Button, a dupla da McLaren. Para completar o constrangimento, Massa ainda ouviu no rádio outra mensagem do engenheiro, se desculpando pelo "incômodo":

- Boa decisão. Temos de ficar assim agora. Desculpe.            

veja também