MENU

Após polêmica em "caso Pet", Love diz que não tem privilégios no Flamengo

Após polêmica em "caso Pet", Love diz que não tem privilégios no Flamengo

Atualizado: Sexta-feira, 5 Fevereiro de 2010 as 12

Na troca de farpas entre o vice de futebol do Flamengo Marcos Braz e o meia Petkovic, Vagner Love teve seu nome envolvido. Não de maneira direta, mas o dirigente, ao rebater o sérvio, afirmou que na Gávea apenas Adriano e Vagner Love têm privilégios. Algo que o "Artilheiro do Amor" descarta.

Sem nunca ter faltado a um treino no clube e nem se beneficiado das "mordomias" oferecidas, Vagner Love se mostrou até assustado com a declaração de Marcos Braz. Contudo, se saiu bem ao responder aos jornalistas sobre o assunto.

"Se um dia eu faltar a um treinamento, é porque realmente eu precisei, tive algo muito importante. Não sou de dar migué", disse Vagner Love.

No Flamengo desde meados de janeiro, o centroavante tem sido elogiado por todos até o momento pelo seu comportamento e, claro, pelos gols marcados. Foram seis até agora em quatro partidas. Fruto de muito treinamento.

"Sempre faço tudo o que está na programação. Gosto de treinar. Nunca aproveitei privilégio para curtir a vida", prosseguiu Vagner Love, que não quuis se meter na polêmica criada entre Marcos Braz e Petkovic: "Nisso eu não me meto não. Deixo para a diretoria resolver. Gosto bastante do Pet".

Petkovic e Marcos Braz se desentenderam porque o sérvio foi embora do Maracanã no intervalo do Fla-Flu do último domingo, antes do sorteio do antidoping. O dirigente ficou furioso e afastou o meia dos jogos contra Olaria e Boavista. Em recente entrevista, disse que apenas Adriano e Vagner Love tinham privilégios pelo fato de terem optado pelo Flamengo em vez de o futebol europeu.

Sem se meter em polêmicas, Vagner Love vai conquistando seu espaço junto ao torcedor rubro-negro ao formar dupla com Adriano, que, no entanto, fora de campo aproveita algumas mordomias e de vez em quando se ausenta dos treinamentos.

Entretanto, dentro das quatro linhas os dois têm aperfeiçoado o entrosamento e, juntos, já balançaram as redes adversárias 11 vezes neste Estadual. "O objetivo é fazer mais gols, e deixar a torcida, não mal, mas bem acostumada ", disse de forma bem humorada o camisa 9, para finalizar:

"Desde que cheguei, falei que ia tentar fazer o máximo de gols, porque um atacante vive disso e é assim que posso ajudar a equipe. Claro que não esperava ir tão bem logo assim de início, então, é um momento maravilhoso que estou vivendo em minha carreira. Mas ainda espero evoluir".

veja também