MENU

Após primeiro ano no Real, Mourinho tem nova meta: desbancar o Barça

Após primeiro ano no Real, Mourinho tem nova meta: desbancar o Barça

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 10:21

Palmas para Mourinho: média de dois títulos por

ano desde 2002 (Foto: AFP)

  Na última semana, terça-feira (31.05), José Mourinho completou exatos 365 dias no comando do Real Madrid. Em um ano como técnico do clube espanhol, ele concedeu entrevistas polêmicas, apimentou ainda mais a rivalidade com o Barcelona, reclamou de arbitragens e foi até suspenso pela Uefa por ter este estilo um tanto quanto abusado. Em campo, no entanto, provou que o rival não é imbatível. Perdeu o Campeonato Espanhol e as contestadas semifinais da Liga dos Campeões , mas, na retranca ou não, levou o título da Copa do Rei . Para muitos, foi pouco. Mas o Real não conquistava este troféu há 18 anos e não faturava nenhuma taça desde a temporada 2007/2008.

Vencer, aliás, é a marca registrada da carreira deste português. Desde 2002, quando conquistou seu primeiro título pelo Porto, não parou mais. Ele tem no currículo, pelo menos, um caneco por ano. Já são 18 taças em nove anos de carreira profissional, uma média de duas por temporada. Números incríveis e que fazem surgir duas questões. A primeira, é claro, é se José Mourinho é o maior técnico do mundo. E a outra: será que em seu segundo ano no Real, ele é o homem ideal para acabar com a hegemonia do Barcelona ?

- Eu acho que o Mourinho é o melhor técnico do planeta. Ele é um grande treinador, o Guardiola também, mas o Guardiola tem uma equipe melhor nas mãos. Talvez por isso ela tenha sido o melhor técnico do mundo nesse ano, já que ganhou mais títulos do que Rel Madrid, mas se o Mourinho tivesse uma equipe como o Barcelona nas mãos, com certeza não daria chances para ninguém. Se ele fizer boas contratações, com certeza vai ter muito sucesso. Tenho certeza de que ele já tem na mente os jogadores certos para conseguir reforçar o elenco e para tentar superar o Barça no ano que vem - observou o atacante brasileiro Maciel, contratado pelo Porto justamente por Mourinho, em entrevista por telefone ao GLOBOESPORTE.COM.

José Mourinho é festejado pelos jogadores após primeiro título pelo Real Madrid, na Copa do Rei (Foto: AFP)    

Do fracasso no Benfica ao sucesso no Porto

Mourinho ao lado de André Villas Boas, que hoje é

o técnico do Porto (Foto: AFP)

  Filho do ex-goleiro Félix Mourinho, José já vivia o futebol desde a infância. Chegou a tentar a carreira como jogador, mas não teve muito sucesso e atuou apenas por clubes de pequena expressão em Portugal. Mas sempre demonstrou muita organização e tato para a disciplina. Iniciou seu trabalho ainda como assistente, no Vitória de Setúbal e no Estrela Amadora.

A carreira foi decolar mesmo ao lado do inglês Bobby Robson, como tradutor. Trabalhou no Sporting, no Porto e no Barcelona, onde permaneceu como assistente de Louis Van Gaal. Em 2000, surge a oportunidade de treinar uma equipa portuguesa: foi escolhido pelo Benfica para substituir Jupp Heynckes. Não deu muito certo, teve problemas com a diretoria e foi para o União Leiria, onde ficou em quinto lugar no Campeonato Português.

O sucesso chamou a atenção do Porto, que ele assumiu em 2002. Dali, sua carreira só decolou. Com o rigor táctico e a determinação do técnico, o Porto cresce em Portugal assim como na Europa. Em dois anos, o clube venceu duas competições europeias, uma Liga Europa (antiga Copa da Uefa) e uma Liga dos Campeões, além de duas Superligas e uma Taça de Portugal.

- Fico muito feliz por ter trabalhado com ele. Ele é gente boa, inteligente, ajuda os atletas que não tem muito nome para que eles tenham um convívio melhor com a torcida. Ele consegue colocar a torcida ao lado do time. Ele ganha o grupo assim, trabalhando a mentalidade do grupo. Foi uma experiência muito importante. Ele que me levou para Portugal, fiquei muito feliz por isso e torço muito pelo sucesso dele - analisou Maciel.

Chelsea sai da fila graças ao português

José Mourinho conseguiu realizar sonhos de 

Abramovich realidade no Chelsea (Foto: AFP)

  O bom trabalho feito no porto chamou a atenção do Chelsea. Roman Abramovich abriu os cofres e contratou não só o técnico como uma legião de grandes jogadores. A combinação deu certo. Na Inglaterra, logo fez dos Blues um time competitivo. Faturou dois Campeonatos Ingleses (2004-05 e 2005-06), uma Supercopa (2005), duas Copas da Liga (2004-05 e 2006-07) e uma Copa da Inglaterra (2006-07).

Resultados que fazem com que ele seja lembrado até hoje pelos torcedores do Chelsea como um dos maiores técnicos da história do clube. E quem trabalhou com ele nos Blues, como o lateral Belletti, sabe bem o que ele representa para a equipe de Londres após tanto sucesso.

- Ele é bem diferente do que ele aparenta ser, por causa dessas entrevistas polêmicas. Ele é um grande teinador, sabe muito de futebol, é um grande motivador e foi um prazer trabalhar com ele. Ele se deu muito bem no Chelsea e em todos os lugares onde trabalhou e merece todo o reconhecimento que tem - contou o lateral-direito Belletti.

Hegemonia e Tríplice Coroa no Inter de Milão

José Mourinho no treino do Inter de Milão: técnico

fez história na Itália (Foto: EFE)

  No entanto, nem tudo foram flores para Mourinho na Inglaterra. A relação com Abramovich ficou desgastada e, para a surpresa de muitos, ele mudou de ares em 2008. Campeão de tudo na Inglaterra e em Portugal, foi tentar a sorte na Itália. E como não poderia deixar de ser, brilhou mais uma vez. Agora, pelo Inter de Milão.

Logo em seu primeiro ano, já garantiu dois canecos: o Campeonato Italiano e a Supercopa Italiana. No ano seguinte (2009-10), fez história: conquistou a Tríplice Coroa, faturando a Copa Itália, o Campeonato Italiano e a Liga dos Campeões da Europa. Feito exaltado até pelos rivais.

- Ele fez história no Inter. Hoje está no Real Madrid, mas lembro dele treinando o Inter, que era nosso rival, e ele conquistou muita coisa. Sou fã dele. É o melhor técnico do mundo disparado, na minha opinião - ressalta Felipe Melo, volante do Juventus.

Real Madrid: E agora, José?

Polêmicas e fim de jejum no Real. E agora, como

será o futuro? (Foto: AP)

  Com mais um país totalmente conquistado por Mourinho, hora de mudar de ares de novo. Ao final da temporada histórica pelo Inter de Milão, balançou com uma proposta feita pelo Real Madrid, e não resistiu. Fez as malas e foi para a Espanha treinar Kaká, Cristiano Ronaldo e os outros Galácticos.

Chegou com prestígio, mas pressionado. E deu o retorno em campo. Começou com um baile sofrido diante do Barcelona: 5 a 0. Uma derrota inesquecível, mas que marcou uma volta por cima. O time passou a atuar de forma diferente, se concentrou e fez uma bela campanha na temporada. No Campeonato Espanhol, tropeçou algumas vezes e ficou longe do rival, mas na Liga dos Campeões, só foi eliminado por conta de polêmicas de arbitragem, nas contestadas semifinais, e na Copa do Rei, levou a melhor sobre o Barcelona.

O português Hugo Almeida, hoje no Besiktas da Turquia, trabalhou com Mourinho no Porto e vem tendo seu nome especulado como reforço no clube para o futuro. O atacante revela que seria uma ótima oportunidade voltar a trabalhar com o treinador, mas nega que tenha sido procurado.

- Houve essa especulação da imprensa que eu poderia me transferir para o Real Madrid, mas isso não passou de boatos. Mas é um grande clube, o maior vencedor da Liga dos Campeões e conta com um treinador vitorioso como o Mourinho que têm uma equipe fantástica em mãos e consegue transformá-la melhor do que ela já é - encerrou.

A certeza é uma só: o português está com fome de títulos. E quando está motivado, ele já provou do que é capaz. Que venha a temporada 2011-12!            

veja também