MENU

Após recusar o Corinthians, Parreira revela que clube ficou de procurá-lo

Após recusar o Corinthians, Parreira revela que clube ficou de procurá-lo

Atualizado: Quarta-feira, 24 Novembro de 2010 as 9:07

Convidado pelo Corinthians para assumir o cargo de treinador após a saída de Adilson Batista, o técnico Carlos Alberto Parreira recusou a proposta e preferiu seguir em casa como havia planejado após a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.  Porém, nesta terça-feira, durante a Soccerex, convenção de negócios e futebol, realizada no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, ele revelou que o presidente do clube paulista, Andrés Sanches ficou de encontrá-lo na cidade durante o Footecon para uma nova rodada de negociações.

- Foi apenas um contato. Não tem um compromisso meu ou do Corinthians. Coloquei o meu ponto de vista que eu não iria trabalhar até o fim do ano. o Andrés falou que até o fim do ano nós conversaríamos novamente. A melhor oportunidade disso acontecer é no Footecon. Vamos retomar esse assunto em dezembro - afirmou o treinador.

No entanto, a afirmação de Sanches para Parreira aconteceu antes do acerto com Tite, que tem contrato com o Corinthians até o fim de 2011. Segundo Parreira, a partir de dezembro, ele estará aberto à propostas.

- Quando eu saí da África do Sul após a Copa, eu fiz uma proposta de vida até dezembro de não fazer nada. Nós nunca damos um tempo em nossa carreira. Vou reorganizar a minha vida financeira, pessoal, vou fazer um check-up para ver se o coração está bem. A partir daí, eu vou pensar no futuro.

Sobre o Campeonato Brasileiro, Parreira afirmou que vai torcer pelo Fluminense. O treinador afirmou que tinha comentado com amigos que o clube que assumisse a liderança após a 36ª rodada seria o campeão. Hoje, o Tricolor carioca está na primeira colocação na tabela.

- Eu diria que o Fluminense deu um passo gigantesco para ser campeão. Corinthians e Cruzeiro ainda têm condições, mas a grande vantagem é dos cariocas. Estou torcendo pelo Fluminense - afirmou o tetracampeão do mundo, que foi o treinador na última conquista do Tricolor, em 1984.

Por: Márcio Iannacca

veja também