MENU

Após reunião com Conselho, Tirone admite preocupação com Arena

Após reunião com Conselho, Tirone admite preocupação com Arena

Atualizado: Terça-feira, 1 Março de 2011 as 3:43

O presidente Arnaldo Tirone tem um grande problema nas mãos desde que assumiu o comando do Palmeiras, em janeiro. Por conta de alguns termos do contrato da Arena Palestra, ele se vê pressionado para exigir explicações e até mesmo pedir a paralisação da obra à WTorre, construtora responsável. Nesta segunda-feira, uma reunião do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) alertou o presidente sobre várias cláusulas contratuais que não estariam sendo cumpridas. A principal reclamação é em relação ao seguro feito pela empresa, que cobre somente 10% do valor que está sendo gasto para a construção da Arena.

Em 15 dias, o presidente espera conversar com a WTorre e resolver tais pendências. O COF já deseja a suspensão do contrato e a paralisação das obras até segunda ordem. Cauteloso, Tirone ainda acredita em uma continuidade da parceria, mas não deixa de mostrar preocupação com o assunto. É ele quem dá a palavra final, já que o Conselho apenas orienta e dá opiniões.

- Tivemos uma reunião do COF em relação a vários assuntos e um deles foi a Arena do Palmeiras. Estamos analisando e devo esperar outro relatório para ver se tem alguma pendência para poder analisar e ver o que eu vou fazer. Mas no momento a Arena está sendo construída e vamos aguardar mais informações. No momento não vou tomar nenhuma decisão. Preocupado eu estou, mas, sinceramente, estou há um mês e pouquinho (no cargo) e as informações até o momento não são suficientes para poder me manifestar - admitiu Tirone, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Entre os conselheiros, a sensação é de que a obra já deveria ter sido paralisada. Muitos deles são ligados ao ex-presidente Mustafá Contursi, aliado de Tirone, mas maior crítico da WTorre. Walter Torre, mandatário da construtora, garante que o cronograma da obra está em dia e que a questão do seguro será resolvida após algumas conversas com Tirone. Torre não mostrou preocupação com as pressões do COF.

- A arena está dentro do prazo. Estamos em dia com as obras. Temos antes que entregar dois prédios, que são áreas para onde vão transferir os esportes indoor. Temos de deixar prontos esses imóveis para terminar com a demolição da Arena. A obra está perfeita. Existe uma discussão sobre o seguro, que é uma questão contratual importante que estamos discutindo com o Palmeiras. Mas estamos só discutindo cláusula de contrato, que não interfere em nada. Tínhamos 30 meses de obra (prazo para entrega), mas a ideia é antecipar e fazer em 24, 25 meses. Queremos surpreender e entregar cinco meses antes - disse Walter Torre.    

veja também