MENU

Após salvar Fla da queda, Liedson encara pressão por título no Timão

Após salvar Fla da queda, Liedson encara pressão por título no Timão

Atualizado: Terça-feira, 6 Setembro de 2011 as 9:42

Liedson revê o Fla, seu ex-clube (Foto: Ag. Estado)

  Foram apenas 29 jogos, mas Liedson ficou marcado na história do Flamengo. No "Clássico das Multidões" desta quinta-feira, às 21h50m, no Pacaembu, o Levezinho reencontra o clube que ajudou a tirar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2002. A pressão agora tem a mesma intensidade, mas com uma diferença: a briga é para levar o Corinthians ao quinto título nacional.

A passagem pelo Rubro-Negro carioca serviu para Liedson se firmar como um dos melhores atacantes do país na ocasião. Os bons números do Coritiba continuaram no Rio de Janeiro. Com a má campanha no Brasileirão, ele se transformou na maior esperança da equipe e não decepcionou: fez três gols nas últimas três rodadas e livrou o clube da degola. Mesmo chegando ao longo da temporada, terminou como o artilheiro do clube, com 15 gols.

- Foi muito rápido. Fiquei apenas seis ou sete meses no Flamengo. Passamos por uma fase muito difícil, corremos risco de rebaixamento. Mas é um clube maravilhoso, com pessoas maravilhosas. Tive o privilégio e o prazer de jogar lá. Admiro muito o Flamengo – afirmou o artilheiro corintiano em 2011, com 17 gols.  

A crise instalada na Gávea, aliás, foi determinante para que Liedson trocasse o Flamengo pelo Corinthians no início de 2003. Sem receber salários, o jogador foi motivado por seus empresários a ir embora. O acordo feito entre a diretoria e os agentes não o impediu de se apresentar ao clube paulista.

- Coisa de empresário, né? Quando você está nas mãos deles, não tem muita escolha. Fiz apenas seis ou sete meses de contrato, tive a proposta do Corinthians e aceitei. Vim para cá de boa vontade – ressaltou.

Aos 33 anos, o Levezinho já não se assusta mais com a cobrança. Se em 2002 viveu um período turbulento para tirar o Flamengo da zona do rebaixamento, ele agora tem pela frente todo o clima carregado devido a má fase do Corinthians na briga pelo título.

- São clubes parecidos até nisso. A cobrança é muito grande. Se você está bem, tudo fica às mil maravilhas, a torcida apoia, vai aos estádios. É bastante bom de jogar em clubes assim – disse o atacante, há três jogos sem marcar.

Respeito pelo R10

Decisivo em 2002, Liedson vê agora o protagonismo de Ronaldinho Gaúcho. O centroavante não acredita que o Flamengo tenha acumulado resultados ruins nas últimas rodadas por causa da ausência do ídolo. Entretanto, aposta que o Rubro-Negro estará ainda mais forte com a presença dele no Pacaembu.

- Acho que o Flamengo não fica mais fraco sem o Ronaldinho Gaúcho. Claro que ele faz falta para qualquer equipe. Com certeza, ele fará o time ficar muito mais forte – disse Liedson.              

veja também