MENU

Após 'sintonia' com diretoria, Felipão encontra novo problema em Kleber

Após 'sintonia' com diretoria, Felipão encontra novo problema em Kleber

Atualizado: Sexta-feira, 11 Março de 2011 as 9:56

A semana do Palmeiras tinha tudo para ser tranquila: carnaval, vitória de virada sobre o Noroeste e rusgas resolvidas entre diretoria e Luiz Felipe Scolari após a polêmica saída do técnico da concentração, antes do jogo contra o Santo André. No entanto, Kleber soltou o verbo contra o treinador e inaugurou o novo capítulo de uma história que já virou rotina no clube. Quando a paz começa a imperar, um problema aparece na Academia de Futebol.

O Gladiador sempre foi o homem de confiança de Felipão em campo - não é à toa que o camisa 30 veste a faixa de capitão quando joga. Em várias entrevistas, o técnico já declarou que Kleber é o atleta com quem mais se identifica, devido às características: raça, comprometimento, amor à camisa alviverde... Mas o carnaval tratou de mudar os rumos dessa relação.

Bastaram uma lesão na coxa direita e a ida a um camarote no desfile das escolas de samba de São Paulo para o técnico perder confiança em seu principal jogador. A insatisfação do comandante aumentou quando Kleber, já treinando com bola e relacionado para o jogo contra o Noroeste, sentiu dores no local e foi vetado pelo departamento médico horas antes da viagem a Bauru.     - Por um momento os jogadores esquecem o profissionalismo. Ele apresentou um grau de lesão e foi vetado nesse jogo. Mas quando se apresenta um quadro clínico assim, os jogadores precisam pensar bastante antes de ir para o carnaval. Se quer ir para o carnaval, tem de se comprometer a jogar depois. O Valdivia fez isso, o Kleber já não - disse Felipão, depois do jogo.

A declaração causou a reação intempestiva de Kleber no Twitter. As críticas a Felipão e a lembrança de fatos passados mostraram que a insatisfação do Gladiador não é nova. Desde a lesão de Valdivia, em novembro do ano passado, o atacante se mostra incomodado com o fato de chamar a responsabilidade praticamente sozinho e não ser reconhecido por isso. A questão, agora, vai para as mãos da diretoria, justamente o setor com o qual Felipão se entendeu nesta semana.

Fora de campo, tudo certo

Longe dos gramados, pelo menos, os desentendimentos entre Felipão e diretoria estão resolvidos. O corte de gastos no futebol do Palmeiras provocou atrito, mas os dois lados já dão o problema como superado. A nutricionista Alessandra Favano, dispensada da concentração para o jogo contra o Santo André, estará presente na delegação que se concentra em São Paulo para a partida contra o São Bernardo, neste sábado, no Canindé. A diretoria reconheceu a importância da presença dela nos momentos que precedem os jogos.

Felipão justificou o pedido com o fato de ter reduzido bastante o número de integrantes da delegação. Em comparação com Vanderlei Luxemburgo, por exemplo, o número de quartos de hotel solicitado caiu praticamente pela metade. Se Luxemburgo exigia 27 quartos, Felipão reserva apenas 15 para o time se concentrar. Apenas a nutricionista se hospeda sozinha, enquanto os outros são agrupados em duplas. A colaboração do técnico vai ao encontro do desejo da diretoria, que prega a contenção de gastos até nas situações mais corriqueiras.

- Tenho de fazer o possível para participar do que a diretoria solicita. Estou muito feliz no Palmeiras, contente com o projeto e não quero mudar. Acho que o Palmeiras também não quer. Só acho que às vezes é preciso ter um pouco mais de sintonia, conversar com pessoas que entendem mais de certas áreas - afirmou Felipão.    

veja também