MENU

Após Timão negar rescisão, agentes de Felipe fazem denúncia ao sindicato

Após Timão negar rescisão, agentes de Felipe fazem denúncia ao sindicato

Atualizado: Terça-feira, 20 Julho de 2010 as 4:39

Corinthians e Felipe estão definitivamente em pé de guerra. O clube não aceitou o pedido de rescisão de contrato, e os representantes do jogador entraram nesta terça-feira com uma representação no Sindicato de Atletas Profissionais contra o Timão. A alegação é de que o camisa 1 está impedido de exercer sua profissão.

Em nota divulgada nesta terça-feira, os empresários de Felipe alegam que a atitude do Corinthians impede o atleta de trabalhar corretamente. Felipe faz apenas trabalhos na academia do Parque São Jorge e sequer sobe ao gramado.

Na segunda-feira, os representantes do goleiro procuraram a diretoria com a intenção de rescindir o contrato, vigente até 31 de dezembro de 2011. O presidente Andrés Sanches não aceitou o acordo e aguarda ofertas do exterior até 31 de agosto, data do fechamento da janela de transferências com o futebol europeu.

Felipe está fora dos planos da diretoria e da comissão técnica desde que a negociação com o Genoa-ITA fracassou. A transação estava praticamente sacramentada, mas a mudança na legislação italiana, reduzindo de dois para apenas um o número de jogadores extracomunitários permitidos por cada equipe, cancelou o acordo.

Ao receber a proposta durante a intertemporada em Águas de Lindoia, interior de São Paulo, Felipe manifestou o desejo de ir embora, o que acabou irritando os dirigentes. Como o negócio não caminhou, a diretoria do Corinthians decidiu mantê-lo afastado do grupo até que uma nova proposta surja. Como realizou sete jogos pelo Timão, Felipe pode atuar apenas no exterior ou atuar por equipes das Série B, C e D.

O jornal "O Jogo", de Portugal, noticiou nesta terça-feira que o Braga tem interesse em Felipe, mas o Corinthians só aceita liberá-lo por cinco milhões de euros, valor considerado muito alto pelo clube.

Confira a nota oficial dos empresários de Felipe

Servimo-nos, mais uma vez, do presente para informar que:

na manhã da Segunda-Feira, dia 19 de Julho, nos reunimos com o Sport Club Corinthians Paulista, para amigavelmente junto ao presidente Andres Sanches, acertar a rescisão de contrato do Felipe, uma vez que o atleta está, claramente, sendo vítima de assédio moral em seu trabalho.

Felipe está publicamente fora dos planos da comissão técnica para a disputa da sequência do Campeonato Brasileiro da Série A, sendo obrigado pelo clube a treinar em horário separado dos demais atletas, e sem ter acesso ao campo de treino. Felipe está ainda longe das orientações de um treinador especializado em sua posição, impedido de realizar trabalhos com bola, sendo autorizado única e exclusivamente a fazer musculação na academia.

Entretanto, mesmo diante de todos estes fatores, e de vários outros que configuram a inexistência de condições adequadas para que Felipe exerça dignamente sua profissão, o Corinthians não aceitou qualquer tipo de acordo conosco.

Com isso, nesta Terça-Feira, nos vimos obrigados a recorrer ao sindicato dos atletas para denunciar tais humilhações as quais o trabalhador vem sendo submetido.

Mantendo nosso respeito ao tamanho da instituição e procurando minimizar a repercussão que sempre causa o nome de Felipe, deixamos claro que continuaremos nos pronunciando somente de forma oficial e quando fatos novos surgirem. E que, por enquanto, nosso atleta continuará em silêncio, até julgarmos oportuno que ele se pronuncie.

Sem mais para o momento,

Bruno Paiva

Marcelo Goldfarb

Marcelo Robalinho

veja também