MENU

Após várias faltas sem justificativa, Flu demite Andre Luis por justa

Após várias faltas sem justificativa, Flu demite Andre Luis por justa

Atualizado: Terça-feira, 6 Dezembro de 2011 as 3:40

O Fluminense já deu início à reformulação de seu elenco para a temporada 2012. E antes mesmo de anunciar o primeiro reforço, que tem tudo para ser o apoiador Wagner, a diretoria tricolor definiu a saída do zagueiro Andre Luis, de 32 anos. Afastado do elenco profissional e em busca de outro clube desde o último mês de junho, o jogador faltou seguidamente aos treinos sem dar justificativas e foi demitido por justa causa por comportamento desidioso, que segundo o dicionário do direito trabalhista significa desleixo, desatenção, indolência com que o empregado executa os serviços que lhe estão destinados. André foi notificado na última semana sobre a situação pelo departamento jurídico e também convocado para ir às Laranjeiras assinar a rescisão, mas ainda não compareceu ao clube.

Andre Luis falou a diversos treinamentos e foi demitido por justa causa (Foto: Agência Photocâmera)   Contratado em 2010 pelo então vice-presidente de futebol Alcides Antunes, Andre Luis teve seus direitos econômicos adquiridos junto ao São Paulo, seu ex-clube, por cerca de R$ 700 mil. Com compromisso até maio de 2013, o zagueiro recebia salários de R$ 150 mil nas Laranjeiras - no Grêmio Barueri, equipe que defendia em 2009 antes de ir para o clube paulista, o jogador recebia R$ 38 mil. Sem oportunidades na atual temporada, quando entrou em campo apenas três vezes pelo Fluminense, ele pediu para ser negociado em junho e esteve perto de fechar com o Grêmio. O alto salário e a má forma física pelo tempo parado, no entanto, sempre atrapalhavam as negociações.

- Quando eu cheguei ao clube em julho, Andre já estava treinando em horários alternados. Desde então, buscávamos um acordo amigável para efetuar a rescisão de contrato. Mas não conseguimos e chegou a num ponto em que, devido às diversas faltas, o Fluminense precisou tomar uma atitude - esclareceu o gerente de futebol Marcelo Teixeira.

Segundo o GLOBOESPORTE.COM apurou, Andre apareceu pela última vez nas Laranjeiras no dia 7 de novembro. O jogador, porém, nunca ficou 30 dias sem ir ao clube para evitar a caracterização de abandono de emprego. Devido às diversas ausências sem justificativa, no entanto, o Fluminense encontrou a brecha jurídica necessária para demitir o zagueiro por desídia e evitar problemas futuros na justiça do trabalho.

A última partida foi no dia 9 de fevereiro, contra o Argentino Juniors, no Engenhão, na estréia do Fluminense na Libertadores. Desde então, Andre foi relacionado para mais alguns jogos, mas aos poucos foi perdendo espaço no elenco para Márcio Rosário e também para o jovem Elivélton, que terminou a temporada como titular. O afastamento em junho, aliás, não foi nem o sequer o primeiro dele na temporada. Sem espaço no time, o zagueiro foi liberado por Muricy Ramalho no início de março para procurar outro clube e chegou a receber propostas do futebol coreano e do Atlético-PR. As negociações no entanto, não se confirmaram e ele acabou sendo reintegrado ainda durante a disputa da primeira fase da Libertadores, em um momento em que o Fluminense perdeu os zagueiros Leandro Euzébio e Digão por contusão.          

veja também