MENU

Argentina supera Brasil como maior exportador de jogadores de futebol

Argentina supera Brasil como maior exportador de jogadores de futebol

Atualizado: Quinta-feira, 3 Fevereiro de 2011 as 9:33

A Argentina superou na temporada 2009-2010 o Brasil como maior país exportador de jogadores profissionais de futebol, somando 1.800, segundo um estudo apresentado nesta quarta-feira pelo advogado francês Michel Pautot, especialista em direito esportivo. Segundo a pesquisa, o Brasil ficou atrás da Argentina com um total de 1.440 jogadores de futebol atuando em equipes estrangeiras.

A presença e a importância dos estrangeiros em equipes de alto nível mundial poder ser exemplificada pelo Inter de Milão, que no final da Liga dos Campeões de 2010 venceu sem um italiano no grupo.

– Contar os estrangeiros em um clube é uma coisa, mas sua influência é maior do que parece nos números. Muitas vezes, os estrangeiros são os artilheiros. Na Liga dos Campeões, além de Wayne Rooney, o artilheiro da competição sempre foi um jogador estrangeiro – afirmou Pautot.

Segundo Pautot, alguns clubes "têm a tentação de formar legiões estrangeiras, compostas por mercenários que não levam em consideração a história ou a identidade do clube".

– Lionel Messi pode ser argentino, mas adotou o estilo e a filosofia do Barcelona – estimou Pautot, para quem a importância dos atletas estrangeiros é especialmente notável na Europa.

– A construção europeia favoreceu o desenvolvimento de um esporte sem fronteiras e a constituição de equipes cosmopolitas – disse.

A lei Bosman de 1995, que reconheceu a livre circulação de atletas europeus no espaço comunitário abriu as fronteiras europeias aos atletas de uma centena de países associados à União Europeia. Esta circunstância afeta as políticas de contratações. Em janeiro de 2010, pela primeira vez, um duelo entre o Portsmouth e o Arsenal começou sem um inglês em campo.

– Em alguns clubes da Premier League, o fenômeno é extremo – apontou.

veja também