MENU

Argentina? Uruguai? Para Ney, maior dificuldade foi saudade da família

Argentina? Uruguai? Para Ney, maior dificuldade foi saudade da família

Atualizado: Segunda-feira, 14 Fevereiro de 2011 as 2:45

Nem Argentina, nem Uruguai, nem o gramado em Arequipa, no Peru. Para Ney Franco, técnico da Seleção campeã do Sul-Americano sub-20, a principal dificuldade do Brasil na competição foi superar o tédio e o longo tempo longe de casa - quase dois meses entre treinamentos e competição. Em meio a um grupo de garotos com pouca experiência internacional, Ney teve de tomar a iniciativa para evitar que seus comandados pensassem demais na responsabilidade que tinham nos ombros: “só” classificar o país para Mundial da categoria e Olimpíadas.

Dessa forma, ele teve de apelar para a descontração. Segundo Ney, esta foi a melhor maneira de unir um grupo cheio de jovens promissores com status de estrela em seus times.

- O maior desafio foi ter de ficar confinado por 60 dias. Tivemos muita dificuldade com isso, também com os jogos, claro. Bom que eles amadureceram rapidamente e assimilaram a responsabilidade de classificar o time para as Olimpíadas. Conseguiram superar muito bem - comemorou Ney Franco.

O volante Casemiro, capitão do time depois da lesão de Bruno Uvini, confirma a tese de que Ney deu tranquilidade ao grupo quando necessário. Depois do título, o jogador do São Paulo fez questão de agradecer pela oportunidade recebida.

- Foi um campeonato muito difícil, principalmente pelo tempo longe e a saudade de casa. Mas o Ney nos deu toda a confiança e tranquilidade para conseguirmos superar tudo da melhor maneira - disse Casemiro.

Para Ney Franco, o entrosamento do grupo aumentou durante o Sul-Americano. Psicologicamente, todos conseguiram lidar bem com a pressão. Esta foi a principal diferença entre o time derrotado por 1 a 0 pela Argentina, e o que goleou o Uruguai por 6 a 0 no jogo do título.

- O início do jogo contra a Argentina foi determinante, embora tivéssemos dominado o jogo todo. A diferença foi que contra o Uruguai já fomos mais espertos, não caímos na provocação e só nos preocupamos em jogar bola. Por isso jogamos tão bem e tudo fluiu naturalmente - destacou Ney.

Agora, o planejamento do técnico se volta para o Mundial da categoria, na Colômbia, entre 29 de julho e 20 de agosto. Depois, começa o planejamento para Londres-2012 ao lado de Mano Menezes.      

veja também