MENU

Arrasador, Flu iguala início do melhor São Paulo no tri de Muricy Ramalho

Arrasador, Flu iguala início do melhor São Paulo no tri de Muricy Ramalho

Atualizado: Quinta-feira, 12 Agosto de 2010 as 9:23

Como se não bastasse contar com um dos técnicos mais vitoriosos do Brasil, um elenco repleto de estrelas e um início arrasador no Brasileirão, o Fluminense tem mais um fator empolgante na caminhada rumo ao título da competição: as estatísticas. Primeiro colocado na tabela após 13 rodadas, o Tricolor carioca igualou com a vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio, domingo, no Olímpico, o início de campeonato do São Paulo campeão em 2006, o melhor dos três títulos conquistados por Muricy Ramalho no Morumbi.

Com nove vitórias, dois empates e duas derrotas, o Flu tem 29 pontos e 74,3% de aproveitamento. Campanha idêntica a do time paulista há quatro anos. Na ocasião, o São Paulo, que também já era líder, foi campeão com 78 pontos, nove a mais que o vice, Internacional.

Um dos jogadores mais experientes do elenco, Belletti falou sobre a importância do bom começo de competição. Segundo ele, a demonstração de força contribui não somente para a autoconfiança da equipe, como também para que os adversários reconheçam a força do Flu.

- O melhor de tudo é ter um bom começo. Todo mundo está vendo que o Fluminense tem um time que quer ser campeão e não é da boca para fora. Em campo, o time tem vontade de vencer seja em casa ou não, a reação é a mesma. O plantel também é importante e quanto a isso não economizamos esforços. O volante, no entanto, lembrou que a liderança momentânea de nada valerá se não for mantida até a 38ª rodada, no dia 5 de dezembro. E a maior prova disso está justamente nas campanhas dos outros dois títulos conquistados por Muricy. Se em 2006, o técnico teve início igualmente arrasador, nos anos seguintes, quando também foi campeão, o São Paulo ainda tropeçava a esta altura da competição.

Em 2007, quando levantou a taça com 77 pontos, 15 a mais do que o Santos, a equipe era segunda colocada na 13ª rodada, com 22 pontos (6 vitórias, quatro empates e três derrotas), três a menos que o Botafogo. Já no ano seguinte, a situação estava longe de ser confortável. Os 23 pontos (6v, 5e, 2d) representavam apenas a quinta colocação, atrás de Flamengo, Grêmio, Cruzeiro e Vitória. No fim, o tri foi consumado com 75 pontos, somente três a mais que os gremistas. - Para sermos campeões, precisamos trabalhar como se fosse o último título da vida. Ser primeiro colocado agora não vale nada se não estivermos nessa posição no fim do campeonato – alertou Belletti.

E se o início é empolgante na prática e na teoria, os tricolores têm motivos também para permanecerem com os pés no chão. Isso porque os 29 pontos sequer garantem uma folga na tabela. Com 28, coladinho, está o Corinthians.

Vice-campeão em 2004, Washington viu o Atlético-PR ser ultrapassado pelo Santos e perder o título nacional na penúltima rodada. Com essa experiência, o atacante não quer saber de relaxamento nas Laranjeiras e citou que vencer nunca é demais.

- É importante ter gordura para queimar.

Em busca dessa gordura, o Fluminense encara o Internacional, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 14ª rodada do Brasileirão e seca o Corinthians, que encara o Avaí, no mesmo dia e horário, na Ressacada.

veja também