Arsenal x Barça: filosofias similares, mas conquistas somente de um lado

Arsenal x Barça: filosofias similares, mas conquistas somente de um lado

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

De um lado uma equipe vencedora, cheia de jogadores formados nas próprias categorias de base, uma super estrela estrangeira, com futebol veloz, técnico e de muito toque de bola. Do outro, um time bastante parecido, com a mesma filosofia de jogo e formação de valores, com um craque “gringo” inclusive, mas sem um título sequer nos últimos cinco anos. Esses são, respectivamente, Barcelona e Arsenal que, nesta quarta-feira, se enfrentam no Emirates Stadium, em Londres, no jogo de ida entre os dois pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O duelo do “parece, mas não é” será transmitido ao vivo pelo GLOBOESPORTE.COM a partir das 17h20m (de Brasília).     - Creio que o Arsenal seja a equipe que mais se parece com o Barça na elite europeia. Os dois jogam com o mesmo estilo, mas o Barcelona consegue fazer um acompanhamento melhor dos seus jovens tanto dentro como fora de campo. Eles chegam na equipe principal e já sabem como jogar. No Arsenal, tudo é mais incerto - explicou Pablo San Román, jornalista espanhol da “AFP”.

- São os dois times mais divertem na Europa. Ambos passam muito bem a bola e sempre jogam na direção do gol. O problema é que os Gunners não gastam tanto dinheiro quanto o Barcelona e ficam sem jogadores mais experientes e de alto nível - opinou Paulo Newman, jornalista inglês do jornal “The Independent”.

Décio Lopes, apresentador do programa “Expresso da Bola” do SporTV, segue o mesmo pensamento, porém, ressalta um dos motivos para essa falta de investimento do time do técnico Arséne Wenger cujo último caneco foi o da Copa da Inglaterra na temporada 2004/2005. O Barça, por sua vez, conquistou 13 títulos desde então.     - O Arsenal teve uma grande (e aparente) desvantagem nos últimos anos. Ele construiu seu estádio. Isso tem um custo muitíssimo alto e o reflexo esteve e ainda está em campo.

Depois do título invicto e inédito da geração francesa (com Gilberto Silva também de titular) a verdade é que o elenco vem se enfraquecendo. As compras não são à altura da concorrência - observou.

Já Ashley Gray, do diário britânico “Daily Mail”, observa que outro motivo para o Arsenal não conseguir repetir os feitos do Barcelona, apesar da similaridade do estilo de jogo, é a dificuldade do Campeonato Inglês em relação ao Espanhol

- Wenger trouxe jogadores jovens talentosos, mas muito deles não conseguiram se firmar porque penso ser difícil conseguir isso na Premier League, um campeonato veloz e de muita força física. Jogadores com potencial como Fran Merida, Lassana Diarra, David Bentley, Sebastian Larsson e Fabrice Muamba tiveram que deixar o clube nos últimos anos por conta disso. É um alívio que Wilshere e Walcott estejam indo bem nessa temporada - salientou Gray.

Barcelona invicto

‘Case’ de sucesso, o Barcelona chega praticamente com sua força máxima para o jogo desta quarta-feira. O único desfalque de peso é o zagueiro e capitão Carles Puyol. As estrelas Messi, Iniesta, Xavi e Villa estão confirmadas e tentam manter a escrita do clube catalão de nunca perder para os Gunners na competição. Nos cinco encontros anteriores, foram dois empates e três vitórias, uma delas histórica: 2 a 1, em Paris, na final da edição 2005/2006 com um gol de Belletti aos 36 minutos do segundo tempo.     Pelo lado do Arsenal, o técnico Arséne Wenger, para surpresa da imprensa inglesa, relacionou o meia francês Samir Nasri que se recuperou mais rápido do que se esperava de uma lesão muscular na coxa sofrida mês passado. Quem também está disponível é o meia tcheco Rosicky. Os desfalques mais significativos são Diaby, machucado, e Sagna, suspenso.

Arsenal x Barcelona: esquemas parecidos

Segundo o analista André Rocha, colunista do GLOBOESPORTE.COM, no esperado confronto entre as equipes mais ofensivas e envolventes da Europa, o encaixe do 4-2-3-1 dos Gunners com o tradicional 4-3-3 catalão torna a disputa pelos espaços mais equilibrada. Com isso, o time que dominar a posse de bola e souber o momento de apressar e desacelerar o jogo tende a levar vantagem no Emirates Stadium.     Messi pode desequilibrar mais uma vez circulando às costas de Song e Wilshere, que terão de dar conta de Xavi e Iniesta e ainda proteger a hesitante retaguarda londrina. Wenger conta com a velocidade de Walcott para cima do fragilizado lado esquerdo da equipe blaugrana, que não contará com seu capitão Puyol. O Barça é o favorito natural, mas o Arsenal parece mais ajustdo e maduro para o duelo.    

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições