MENU

Astro de 2010, Marc Coma compara dificuldade do Sertões ao Mundial

Astro de 2010, Marc Coma compara dificuldade do Sertões ao Mundial

Atualizado: Quinta-feira, 12 Agosto de 2010 as 10:13

Bicampeão do Rally Dakar e tricampeão mundial no cross country, o espanhol Marc Coma disputa pela terceira vez o Sertões, segundo maior evento off road do mundo. O piloto da KTM, de 34 anos, ainda não venceu a competição no Brasil e compara a dificuldade do trajeto a etapas do Campeonato Mundial de rali. - O Sertões é muito difícil por causa da distância e por durar muitos dias. Além disso, as condições do terreno brasileiro são muito exigentes para o piloto e a moto. São etapas de 500 quilômetros, em todo tipo de terreno, que é a duração de apenas uma etapa do Mundial. Aqui, isto é apenas um dia - diz Coma.

Em 2006, Coma não conseguiu completar sua primeira participação no Rally dos Sertões. Com problemas de câmbio, o espanhol ficou preso no deserto do Jalapão, que faz parte da etapa maratona - que não permite manutenção por parte das equipes de apoio. Ele só conseguiu ser resgatado após quatro dias.

- O Sertões é uma prova muito completa. Tive problemas mecânicos em 2009 que me atrasaram na competição. A parte mais difícil é o trecho do Jalapão, mas as outras também são importantes. Em 2006, na minha primeira participação, o câmbio da minha moto quebrou lá e demorei quatro dias para ser resgatado e voltar a São Paulo. O Jalapão é diferente de todas as outras etapas. O espanhol elegeu um brasileiro como seu principal rival na luta pelo título deste ano. Para Coma, Zé Hélio Rodrigues, que corre pela equipe oficial da BMW, conhece muito bem a competição e deve tirar proveito deste aspecto.

- A concorrência é muito forte, sem dúvidas, e tem crescido muito nos últimos anos. O Zé Hélio tem muita experiência, conhece bem toda a logística e está em seu país. Ele é o alvo, o piloto que todos querem vencer. Sempre há um grupo de pilotos mais forte, mas o Zé Hélio é um pouco superior a todos.

veja também