MENU

Atletas do Quênia e Tanzânia lutam para quebrar a hegemonia brasileira

Atletas do Quênia e Tanzânia lutam para quebrar a hegemonia brasileira

Atualizado: Quarta-feira, 25 Junho de 2008 as 12

Atletas do Quênia e Tanzânia lutam para quebrar a hegemonia brasileira

Com a maior premiação do Brasil, prova ainda dará aos campeões do masculino

e do feminino passagens para disputar a Maratona de Nova York

Os africanos são um ícone mundial de sucesso em provas de fundo no atletismo e na Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro não poderia ser diferente. Um grupo de corredores do Quênia e um atleta da Tanzânia prometem dificultar a vida dos brasileiros e brigar pelo primeiro lugar no pódio. A Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro será disputada no dia 29 de junho e reunirá 14 mil corredores, em três provas: Maratona(42,195km), meia-maratona (21km) e Family Run (6km). A maratona será válida para obtenção de índice olímpico para a Federação Internacional de Atletismo (IAAF) e terá largada às 8h no Recreio dos Bandeirantes.

Nesta nova fase e percurso da Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro (a partir de 2003) nunca um corredor estrangeiro ganhou a prova.  

Com a maior premiação entre as maratonas do Brasil  (R$ 200 mil no geral) e ainda com a queda do dólar, a prova carioca a cada ano consegue atrair melhores corredores em busca dos R$ 16 mil oferecidos aos campeões no masculino e no feminino. Além do prêmio em dinheiro, os vencedores receberão da American Airlines uma passagem para participar da Maratona de Nova Iorque, em novembro, nos Estados Unidos. A inscrição ficará por conta da Dream Factory Sports e da Spiridom Promoções e Eventos, organizadores da

prova carioca, com as vagas garantidas pela Asics.

 "Estou me sentindo bem preparado e empolgado, pois será a primeira vez que disputarei uma prova no Rio de Janeiro. É uma cidade mundialmente conhecida e que todos querem saber como é. Comigo não seria diferente. Competi na Maratona de São Paulo e, após ficar em segundo lugar no ano passado, espero conquistar o título neste domingo", diz Michael Mislay, da Tanzânia, que tem o tempo de 2h14min na Maratona.  

Engenheiro mecânico até o início de 2007, o queniano Eligy Kiprotich Tum foi vice-campeão da Maratona de Santa Catarina neste ano e se despede do intercambio com o Brasil após a Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro.  E quer o título da prova.

 "Sinto que posso ser campeão. Apesar do pouco tempo como corredor profissional, treino muito forte e tenho meus objetivos bem claros. Comecei a correr do nada e vi que tinha talento. Gostaria de muito calor no domingo, pois me ajudaria bastante", afirma Eligy, que fez 2h16min25s em Santa Catarina.

Campeões  

2003 - Alex Januário de Mendonça - 2h16m39

2004 - Francisco Armendes Cardoso - 2h20m44

2005 - Cláudio S. Pereira da Cruz - 2h21m18

2006 - José Pereira da Silva  - 2h21m14

2007 - Élson Alex Gracioli - 2h18m30

veja também