MENU

Atletas salvam boneco, nadam com fuzil e até lançam granada

Atletas salvam boneco, nadam com fuzil e até lançam granada

Atualizado: Sexta-feira, 15 Julho de 2011 as 9:14

Mauro Sandro Luiz já perdeu as contas de quantas vezes arremessou peso. Leandro Dias já deu milhões de braçadas. O que eles não contavam é que um dia iriam arremessar granada e nadar carregando um fuzil. Nos Jogos Mundiais Militares , que começam nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, o pentatlo naval inclui provas que podem deixar surpresos os atletas comuns. Na competição, são os representantes das Forças Armadas que encaram a modalidade, mas Mauro e Leandro não fugiram do desafio proposto pelo GLOBOESPORTE.COM.

O pentatlo naval, que começa na segunda-feira, no Centro de Educação Física Almirante Alberto Nunes (Cefan), reúne cinco provas: pista de obstáculos; natação de salvamento; natação utilitária; habilidade naval; e cross-country anfíbio.

Pela primeira vez, Mauro Sandro arremessa uma

granada (Foto: Lydia Gismondi/Globoesporte.com)

  Campeão brasileiro juvenil de arremesso de peso, Mauro Sandro Luiz aceitou encarar a granada. Na pista de obstáculos, o atleta tem que correr um percurso de 305 metros, simulando várias situações da rotina de um marinheiro. Sandro até que não se saiu tão mal na hora de acertar a granada – uma réplica, claro – no vão de uma porta aberta, simulando a de um navio. A surpresa veio depois: a dificuldade de Mauro foi fechar a porta, o que arrancou risadas dos atletas militares que acompanhavam a simulação.

- Achei bem legal. É bem diferente do que estou acostumado. Se eu contar para os meus amigos, acho que ninguém acredita que não consegui fechar a porta. Eles vão morrer de rir de mim – brincou Mauro.

As dificuldades do arremessador no desafio divertiram os atletas militares, que assumiram o papel de orientadores. O próprio grupo que defenderá o Brasil nos Jogos Mundiais Militares, no mês que vem, reconhece que o esporte parece mais uma gincana.

Pista com obstáculos é uma das provas do pentatlo

naval (Foto: Lydia Gismondi/Globoesporte.com)

  - Meus amigos sempre brincam que parece as Olimpíadas do Faustão. As pessoas cansam só de ouvir eu contar tudo o que faço – comentou a marinheira Manuella Quilelli, um dos destaques da seleção brasileira de pentatlo naval.

Na água, salvamento de boneco

O percurso dentro da piscina também é bem diferente das provas da natação olímpica. Dividida entre salvamento e utilitária, a natação do pentatlo exige que o atleta salve um boneco, troque de roupa debaixo d’água, nade ultrapassando obstáculos e até carregue a réplica de um fuzil.

Assim como Mauro Sandro, o nadador Leandro Dias também decidiu encarar o desafio e tentou aprender a parte na piscina do pentatlo naval. Mesmo para o experiente atleta do Botafogo, de 29 anos, não foi uma missão fácil nadar com tantas novidades. E, se a porta foi a pedra no caminho do arremessador, a roupa foi o entrave de Leandro no curioso esporte militar.          

veja também