MENU

Atlético-MG vence o Avaí por 2 a 0 e deixa o Z-4 por apenas duas horas

Atlético-MG vence o Avaí por 2 a 0 e deixa o Z-4 por apenas duas horas

Atualizado: Segunda-feira, 18 Outubro de 2010 as 7:34

O Atlético-MG fez o que prometeu durante toda a semana: se superou e superou, também, o Avaí. Venceu por 2 a 0 e alimentou o sonho de permanecer na Série A do Brasileirão. Depois de um primeiro tempo ruim, de poucas chances, o Galo voltou melhor no segundo tempo e faturou três importantes pontos.

Com o resultado, o Atlético-MG chegou aos 31 pontos e, por pouco mais de duas horas, deixou a zona de rebaixamento. Porém, com o triunfo do Vitória sobre o Prudente, o Galo caiu para o 17º lugar. O Avaí, por sua vez, com 30 pontos, entrou no Z-4: está na 18ª posição.

Na próxima rodada, Atlético-MG faz o clássico com o Cruzeiro, no domingo, às 18h30m (de Brasília), no Parque do Sabiá, em Uberlândia. Já o Avaí vai a Goiânia enfrentar o Goiás, às 16h.   Sem gols e com vaias

A chuva que atingiu Sete Lagoas uma hora antes da partida não foi capaz de esfriar os ânimos dos torcedores, que lotaram a Arena do Jacaré. Eles faziam festa desde a entrada do mascote em campo. E mais ainda quando os jogadores pisaram no gramado. A animação na arquibancada motivou o time mineiro, que assustou logo em sua primeira descida ao ataque, com Serginho chutando para fora, com perigo.

Mas foi o Avaí que quase abriu o placar aos 10 minutos, com Roberto. O atacante recebeu livre na intermediária, penetrou sozinho na área, driblou o goleiro Renan, que se recuperou e atrapalhou o jogador, que finalizou para fora.

O árbitro Heber Roberto Lopes sentiu a fúria da torcida atleticana aos 18 minutos. O lateral Eron cruzou da esquerda, e a bola bateu na mão do zagueiro Emerson, dentro da área. Ao contrário da decisão que tomou na Vila Belmiro, quando marcou a penalidade máxima contra o Atlético em uma bola que bateu na mão do zagueiro Werley, desta vez Heber mandou o jogo seguir e não assinalou pênalti. Ouviu muitas vaias e xingamentos.

Com os dois times desesperados em busca do resultado, o nervosismo tomou conta da partida. Os erros de passe a cada jogada levavam os torcedores e os treinadores à loucura. Vagner Benazzi chegou a discutir com torcedores do Atlético-MG que estavam atrás do banco de reservas do time catarinense.

Sem conseguir armar jogadas ofensivas, o Galo levou perigo em uma bela cobrança de falta de Daniel Carvalho, aos 39 minutos, que o goleiro Zé Carlos mandou para escanteio. O Avaí teve mais duas oportunidades, mas não conseguiu concretizar nenhuma. E primeiro tempo terminou sem gols e com muitas vaias da torcida.    

veja também