MENU

Atlético-MG vira para cima do Tupi e vence mais uma vez na raça

Atlético-MG vira para cima do Tupi e vence mais uma vez na raça

Atualizado: Segunda-feira, 7 Fevereiro de 2011 as 8:26

Mais uma vez, foi difícil, mas o Galo saiu com a vitória. Assim como na primeira rodada do Campeonato Mineiro, na partida contra o Funorte, o Atlético-MG saiu em desvantagem no marcador, mas, após as substituições de Dorival Júnior, a equipe conseguiu a virada. O placar de 4 a 1 levou o Galo para seis pontos na tabela, provisoriamente na primeira posição do torneio.

Michel Curi, para o Tupi, e Neto Berola (2) e Magno Alves (2), para o Atlético-MG, fizeram os gols da partida. O 'Magnata', como é conhecido pelo torcedor, chegou ao terceiro na competição e se tornou artilheiro do estadual, ao lado de Jonatas Obina, do América, de Teófilo Otoni. Michel Curi, ainda no primeiro tempo, e Richarlyson, na segunda etapa, receberam o cartão vermelho e estão suspensos para a próxima rodada.

Com o resultado, o Galo chegou aos seis pontos na tabela, na primeira posição. Já o Galo Carijó, com apenas um ponto do empate com o Villa Nova, marca presença apenas na décima posição, à frente de Caldense e Ipatinga.

Agora, na próxima rodada, o Atlético-MG terá o clássico contra o Cruzeiro, no sábado, às 17h (de Brasília), na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O Tupi, por sua vez, receberá o Democrata, de Governador Valadares, no mesmo dia e horário, no estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora.

Quem não faz...

O duelo dos Galos começou muito movimentado. O Atlético-MG partiu com tudo para cima do Tupi, e o goleiro Rodrigo fez três defesas fantásticas, com menos de dez minutos, em duas finalizações de Renan Oliveira e uma de Réver. O time de BH ainda perdeu outra chance clara com Diego Tardelli, que, de dentro da área, bateu cruzado. A bola tirou tinta da trave de Rodrigo.

Só depois dos 15 minutos é que o Tupi conseguiu respirar, colocar a bola no chão e sair para o jogo. Mas, mesmo assim, o panorama da partida não se modificou muito. O Atlético-MG continuou ditando o ritmo e dando as cartas, mas as seguidas oportunidades perdidas começaram a irritar a torcida na Arena do Jacaré.

E então o chavão mais famoso do futebol, mais uma vez, entrou em ação: quem não faz, leva. Aos 29 minutos, Yan começou a jogada, e a bola sobrou para Michel Curi, que, de perna esquerda, bateu, sem chances de defesa para Renan Ribeiro: 1 a 0 para o Tupi.

O gol do Galo de Juiz de Fora deixou o de Belo Horizonte nervoso em campo. Os jogadores do Atlético-MG começaram a errar muitos passes, mostrando ansiedade em demasia. Com isso, o Tupi passou a tocar a bola com mais calma e conseguiu segurar a vantagem parcial até o fim do primeiro tempo.

Antes do apito final, o meia Michel Curi, autor do gol do Tupi, recebeu o cartão vermelho, após fazer falta em Réver no meio-campo.

Virada atleticana

O Atlético-MG voltou com uma formação muito ofensiva para o segundo tempo. O técnico Dorival Júnior tirou Patric e Werley e colocou Mancini e Neto Berola em seus lugares. Com isso, o Galo de BH ficou com três armadores e três atacantes em campo.

Tanta força de ataque resultou na virada do placar em apenas seis minutos. Logo aos 50 segundos, Neto Berola, em sua primeira participação no jogo, invadiu a área e bateu para empatar. A bola ainda desviou na zaga antes de entrar. A virada veio com Magno Alves, que aproveitou falha de Wesley Ladeira e colocou o Atlético-MG na frente do placar.

Aos 12 minutos, Richarlyson, que já tinha cartão amarelo, fez falta em Felipe Cordeiro e também foi expulso, deixando os dois times empatados em números de jogadores. O Tupi chegou a se animar e tentou partir para cima do Atlético-MG, mas foi o Galo de BH quem marcou novamente.

Aos 21 minutos, Neto Berola fez um carnaval na ponta esquerda e cruzou na cabeça de Magno Alves, que só teve o trabalho de empurrar para as redes de Rodrigo e fazer o terceiro gol atleticano. O segundo gol de Magno Alves nocauteou o Tupi, que se fechou em campo para evitar uma goleada. Mas não conseguiu. Neto Berola, que entrou muito bem em campo fez o quarto gol, após bela jogada pessoal.

O Atlético-MG se superou no segundo tempo e deixou um ótimo cartão de visitas para o clássico contra o Cruzeiro, no próximo sábado.

Por: Marco Antonio Astoni

veja também