MENU

Atlético-PR e Corinthians empatam na noite dos pênaltis polêmicos

Atlético-PR e Corinthians empatam na noite dos pênaltis polêmicos

Atualizado: Quinta-feira, 9 Setembro de 2010 as 8:04

Na volta de Ronaldo, quem chamou a atenção foi a arbitragem. Com uma atuação polêmica do juiz Jailson Macedo Freitas (BA), Atlético-PR e Corinthians empataram por 1 a 1, nesta noite de quarta-feira, na Arena da Baixada, pela primeira rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Os dois gols saíram em cobranças de pênaltis. Ronaldo converteu a polêmica marcação no primeiro tempo após toque no braço de Wagner Diniz e Bruno Mineiro igualou depois de uma clara simulação do mesmo lateral-direito na área na etapa complementar.

O resultado é ruim para as duas equipes. Depois de passar várias rodadas na zona do rebaixamento, o Furacão chega aos seis jogos consecutivos sem perder, mas perde boa chance de encostar no G-4 da competição. O Rubro-Negro tem agora 28 pontos, na sétima colocação.

A igualdade é ainda pior para o Corinthians. O Timão vai aos 38 pontos, em segundo, mas vê o Fluminense abrir vantagem. Os cariocas venceram o Ceará por 3 a 1 e chegaram aos 41. Os paulistas, porém, possuem um jogo a menos, que será disputado no dia 13 de outubro, contra o Vasco, em São Januário.

Na próxima rodada, o Atlético-PR visita o Guarani, domingo, às 18h30m, no Brinco de Ouro, em Campinas. O Corinthians recebe o Grêmio, sábado, no mesmo horário, no Pacaembu, em São Paulo.

Timão controla o jogo, e Ronaldo marca

Apesar de jogar com a Arena lotada, o Atlético-PR não conseguiu pressionar o Corinthians nos primeiros minutos. Marcando forte, o Timão teve maior posse de bola e encontrou espaços pelo lado esquerdo do ataque, com Jorge Henrique atuando nas costas do lateral-direito Wagner Diniz. Jucilei e Elias também encostaram com frequência no setor ofensivo.

Ronaldo, se movimentando um pouco mais do que contra o Vitória, teve a primeira grande chance de abrir o placar, aos dez minutos. Em contra-ataque puxado por Elias pelo meio, Jorge Henrique recebeu na esquerda e lançou o Fenômeno. Ele dominou com estilo, invadiu a área e bateu por cobertura. Neto, atento, saiu rapidamente do gol e desviou com o peito, salvando o Furacão.

O Atlético-PR teve uma leve melhor a partir dos 15 minutos, mas não suficiente para sufocar. Maestro da equipe, Paulo Baier passou a se movimentar mais e a forçar o jogo na velocidade de Maikon Leite. Sem resultado. O primeiro lance de perigo dos donos da casa foi apenas aos 30 minutos. Baier cobrou falta para a área, Bruno Mineiro apareceu livre na área e cabeceou para Julio Cesar pegar no canto direito.

Pouco depois, o Corinthians chegou ao gol em lance polêmico, aos 35. Ronaldo tentou cruzar pelo lado esquerdo da área, a bola desviou no pé e bateu no braço direito de Wagner Diniz. O árbitro marcou pênalti. O próprio Fenômeno bateu e converteu. Foi o segundo gol dele no Campeonato Brasileiro, o segundo diante do Furacão, novamente em penalidade.

Ronaldo sai, e Furacão chega ao empate

Na volta do intervalo, o técnico Adilson Batista apostou nos contra-ataques, já esperando uma pressão maior do Atlético-PR. Para isso, sacou Ronaldo e colocou Iarley, autor de três gols nas últimas duas rodadas. Sem melhora, Carpegiani também trocou no Furacão depois de apenas sete minutos. Tirou o volante Deivid e colocou o meia paraguaio Ivan González. Logo em seguida, o Timão perdeu Roberto Carlos, machucado. Paulinho entrou.

O Atlético-PR, no entanto, nada melhorou até aos 20 minutos. Bem posicionado na defesa, o Corinthians anulou Paulo Baier e não deu espaços a Maikon Leite. González tentou armar e também pouco mostrou. No melhor lance, aos 16, driblou dois adversários na intermediária e chutou para longe.

Logo em seguida, aos 23, os paranaenses chegaram ao empate, também em cobrança de pênalti. Wagner Diniz recebeu lançamento na área e se jogou ao perceber a aproximação de Leandro Castán. Jailson Macedo Freitas caiu na simulação e marcou. Bruno Mineiro bateu com estilo e deixou tudo igual novamente.

A igualdade colocou fogo na torcida atleticana e deixou os corintianos furiosos. Os jogadores reclamaram bastante da marcação do pênalti. Melhor para o Atlético-PR, que continuou no ataque, ainda que sem incomodar Julio Cesar.

Aos 41, Elias teve a chance de garantir o triunfo corintiano. Após cruzamento da esquerda, o volante apareceu livre na área e desviou de perna direita, por cima da meta. Branquinho, aos 47, chutou para longe uma cobrança de falta ensaiada.

fonte: Globo

Postado por: Juliana Melo

veja também