MENU

Atlético-PR perde e se complica na Copa do Brasil

Atlético-PR perde e se complica na Copa do Brasil

Atualizado: Quinta-feira, 24 Fevereiro de 2011 as 8:10

O Atlético-PR perdeu para o Rio Branco-AC por 2 a 1 nesta quarta-feira, na Arena da Floresta, na estreia da Copa do Brasil. Juliano César e Alê (contra) fizeram os gols do time mandante ainda no primeiro tempo. Lucas, de pênalti, descontou para o Furacão na etapa final.

As equipes voltam a se enfrentar no dia 2 de março, quarta-feira, às 19h30m, na Arena da Baixada, em Curitiba. O Rubro-Negro precisa vencer por 1 a 0 ou por dois ou mais gols de diferença para avançar para a segunda fase. O clube acriano se classifica mesmo se empatar ou se perder por um gol de diferença - nesse caso, desde que marque pelo menos dois. Vitória do time paranaense por 2 a 1 leva a decisão para os pênaltis.

Quem passar enfrenta o vencedor de São José-RS e Paulista-SP, que fazem a primeira partida nesta quinta-feira, às 21h, no Estádio Passo D'Areia, em Porto Alegre.

Atlético-PR perde chances, e Rio Branco faz dois

O Furacão começou melhor e, até os 20 minutos, teve quatro chances de abrir o placar. Em uma delas, o atacante Nieto - que tinha marcado quatro gols nos três jogos anteriores - teve ótima oportunidade, mas chutou para fora. O Rio Branco respondeu com o lateral-direito Jonas e o volante Paulinho Pitbull, que assustaram o goleiro rubro-negro, Sílvio.

O Atlético-PR diminuiu o ritmo e o time acriano melhorou. Na primeira tentativa, o atacante Juliano César chegou a marcar, mas o árbitro já assinalava o impedimento. Na sequência, aos 28 minutos, o jogador aproveitou falha da defesa e abriu o placar, de cabeça. Seis minutos depois, o atacante Testinha cobrou falta, o volante Alê tentou cortar e fez contra.

O time paranaense tentou descontar ainda no primeiro tempo, mas o atacante Lucas e o meia Branquinho finalizaram para fora. Na saída para o vestiário, o meia atleticano Madson resumiu o primeiro tempo na Arena da Floresta.

- Tivemos mais volume de jogo, mas eles fizeram os gols e cresceram.

Furacão tenta e apenas desconta

No intervalo, uma das torres de iluminação do estádio apagou. O árbitro Wagner Reway decidiu aguardar a volta da luz e o reinício da partida atrasou quase 30 minutos. Não demorou e o Furacão partiu para o ataque em busca do gol. Aos quatro, o meia Kleberson lançou Madson, que bateu para defesa em dois tempos de André. Depois, o zagueiro Rafael Santos, de cabeça, também obrigou o goleiro adversário a fazer difícil defesa.

Aos 22 minutos, o técnico Leandro Niehues - que comandou a equipe pela última vez antes da chegada de Geninho - fez duas substituições: Héracles e Guerrón nas vagas de Alê e Branquinho. E a entrada do equatoriano deu resultado. Ele foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti para o Atlético-PR. Lucas cobrou e marcou, mas o lance foi invalidado por invasão à área. Na segunda, o atacante não desperdiçou: Rubro-Negro 1x2.

Nos últimos 15 minutos, cada equipe teve mais uma chance clara. O lateral-esquerdo Paulinho quase empatou para o Furacão. Depois, Testinha cobrou falta para defesa de Sílvio. O resultado, porém, não se alterou: Rio Branco-AC 2 x 1 Atlético-PR.    

veja também