MENU

Atlético-PR tropeça diante do Ceará e dá adeus ao sonho da Libertadores

Atlético-PR tropeça diante do Ceará e dá adeus ao sonho da Libertadores

Atualizado: Segunda-feira, 29 Novembro de 2010 as 8:12

O Atlético-PR bem que tentou e, apesar de jogar praticamente todo o segundo tempo com um homem a mais, não conseguiu derrotar o Ceará, neste domingo, no Castelão, em Fortaleza. Com o empate por 1 a 1, o Furacão sai da penúltima rodada do Brasileirão já sem chances de se classificar para a Libertadores de 2011. O Ceará, por sua vez, assegurou com o resultado sua vaga na próxima Copa Sul-Americana. Rafael Santos abriu o placar para os visitantes na partida, com Magno Alves igualando para os anfitriões.

Com o resultado, o Furacão chegou a 57 pontos e caiu para o sexto lugar. Grêmio, com 60, e Botafogo, com 59, vão se enfrentar na última rodada, em Porto Alegre, para decidir quem fica com o quarto lugar no Brasileirão e com uma possível última vaga na Libertadores (ela não mais vai existir caso o Goiás seja campeão da Sul-Americana). O Vozão, por sua vez, chegou a 47 pontos e aparece em 11º lugar. A vaga na Sul-Americana de 2011 está no bolso.

Etapa inicial é marcada pelo equilíbrio

O primeiro tempo foi muito movimentado, com chances de parte a parte. O Atlético-PR não teve Paulo Baier, suspenso. Ciente de que precisava vencer para ficar em boa situação na luta por uma vaga na Libertadores, procurou o ataque principalmente pelo lado direito, aproveitando boas tabelas de Guerrón com Branquinho e as subidas de Wagner Diniz. Maikon Leite chegou a acertar uma bola no travessão em chute de fora da área.

O Ceará, por sua vez, também buscou atacar sempre mais pelo lado direito. Boiadeiro, que jogou como ala, foi constantemente à frente. Magno Alves, em alguns chutes de meia-distância, também assustou o goleiro Neto em algumas oportunidades.

O primeiro gol do jogo surgiu aos 37 minutos. Após falta na intermediária, a bola foi levantada na área do Ceará e o zagueiro Rafael Santos meteu a cabeça para fazer 1 a 0 Furacão. Quando tudo levava a crer que o time paranaense iria para o intervalo em vantagem, Magno Alves apareceu. O atacante penetrou pelo lado direito da área rubro-negra e cruzou rasteiro, para o meio. A bola ia na direção de Geraldo, no segundo pau, mas Manoel apareceu para tentar cortar e mandou contra a própria meta. A arbitragem deu gol de Magno Alves.

Ceará fica com dez no segundo tempo

Logo no início da etapa final, o Ceará ficou com dez homens em campo. O zagueiro Diego Sacoman fez falta em Guerrón e levou o segundo cartão amarelo. Como reação imediata, o técnico Dimas Filgueiras sacou o atacante Marcelo Nicácio e mandou a campo o meia Camilo.

Em superioridade numérica, o Atlético ficou melhor na partida. O time assustou o goleiro Michel Alves em chutes de longe e também em alguns cruzamentos na área. Buscando dar mais mobilidade à equipe, o técnico Sérgio Soares trocou o volante Vítor pelo meia Netinho, aos 12 minutos.

Aos poucos, o Ceará se encontrou em campo e começou a buscar o ataque. O jogo ficou bom, com as duas equipes procurando o gol da vitória. Magno Alves, pelo Vozão, e Bruno Mineiro, pelo Furacão, assustaram em cabeçadas por volta da metade do segundo tempo.

Empurrado pela torcida, o Ceará foi para cima e esteve perto de conseguir o gol da vitória. Primeiro, Camilo acertou uma bomba no travessão do goleiro Neto. Depois, foi a vez de Magno Alves, em linda jogada individual, assustar o arqueiro do Furacão, que foi batido no lance, mas a zaga salvou.

O panorama seguiu até perto do fim com o Ceará mais inspirado, criando chances. Somente no finzinho, na base do abafa, o Atlético-PR voltou a ser perigoso. Apesar disso, os dois goleiros trabalharam bem e o placar não foi mais alterado até o apito final.

Por: globoesporte.com

veja também