MENU

Atlético-PR vence Paraná e pressiona o Coritiba na ponta

Atlético-PR vence Paraná e pressiona o Coritiba na ponta

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

Se dessa vez Bruno Mineiro não brilhou, ficou para Javier Pepe Toledo fazer as honras da casa. E, diante de 15.982 torcedores, o argentino não decepcionou. Em um clássico movimentado na Arena da Baixada, o atacante marcou o seu segundo gol com a camisa do Atlético-PR e garantiu a vitória rubro-negra sobre o Paraná, por 1 a 0, no clássico deste domingo, pela terceira rodada da fase final do Campeonato Paranaense. Foi a 32ª vitória do Furacão sobre o Tricolor.

Com o resultado, o Rubro-Negro foi a dez pontos, mantendo a pressão sobre o Coritiba, que lidera, com 11. No sábado, o Coxa goleou o Paranavaí por 4 a 1. A derrota deixou o Paraná ainda mais longe das primeiras posições. Com apenas três pontos ganhos em nove disputados, o time comandado por Marcelo Oliveira é o quarto colocado.

Primeiro tempo equilibrado

Antes do jogo, uma novidade no Atlético. Alan Bahia apareceu entre os titulares, na vaga de Netinho. Quando a bola rolou, o Paraná poderia ter começado já em vantagem, não fosse a infelicidade de Marcelo Toscano na conclusão. Márcio Diogo encontrou o artilheiro tricolor, que, de frente para o gol, perdeu uma chance incrível logo aos três minutos. A oportunidade desperdiçada fez o Atlético perceber que era preciso estar mais atento na partida.

Com boa participação de Pepe Toledo, o ataque rubro-negro começou a arriscar. O argentino fez até papel de pivô, na jogada em que Alan Bahia isolou para longe. Impondo uma marcação forte e bem nos desarmes, o Furacão criava dificuldades para o Tricolor chegar ao ataque.

Aos 28, mais uma chance desperdiçada por Toscano. O atacante recebeu na área, balançou na frente de Rhodolfo, deixou o zagueiro para trás e bateu, mas a bola subiu muito. O Atlético respondeu com Paulo Baier. O capitão cobrou a falta, mas o goleiro Juninho defendeu em dois tempos. As duas equipes erravam muitos passes, até que o juiz apitou o fim do primeiro tempo.

Toledo vira referência e brilha

O Furacão começou o segundo tempo com um desfalque importante. Bruno Mineiro deixou o campo sentindo dores e, em seu lugar, entrou o colombiano Jorge Serna. Sem o artilheiro do time e do Campeonato Paranaense, com 11 gols, o ataque passou a ter Toledo como homem de referência. Logo aos três minutos, ele mostrou que não estava à toa. Chico fez fila pela esquerda e cruzou na cabeça do argentino, que mandou para fora.

Mas foi aos seis que Toledo brilhou. Paulo Baier cobrou o escanteio fechado, e o argentino deu uma casquinha na bola, que morreu no fundo das redes do Paraná. Foi o segundo gol do atacante com a camisa do Atlético. No último domingo ele havia marcado o seu primeiro, na goleada sobre o Cascavel, por 5 a 0, aos 20 segundos de jogo.

Inspirado, o argentino manteve sua blitz sobre a defesa paranista. Novamente em uma bola que teve origem nos pés de Paulo Baier, Toledo aproveitou o lançamento, invadiu a área e tocou por cobertura, na saída de Juninho. Dessa vez a trave salvou o Tricolor de levar o segundo gol.

Mas a resposta não demorou muito a vir. Aos 21, Pará tocou para Márcio Diogo, que chutou cruzado para fora, desperdiçando grande chance para o Paraná. O jogo seguiu, sem muitas emoções. O Atlético, mais recuado do que antes, aproveitava para gastar o tempo, enquanto o Tricolor tentava fazer pressão. Já nos acréscimos, Márcio Azevedo recebeu na intermediária, passa por três, entrou pela direita e bateu para fora, no último lance do jogo. Final, vitória atleticana.

veja também