MENU

Atrás de título para salvar ano, Tite carrega invencibilidade

Atrás de título para salvar ano, Tite carrega invencibilidade

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 10:06

Tite no seu lugar preferido: à beira do banco

(Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

  Tite para, pensa e não se recorda. A memória, desta vez, não o ajudou. Também pudera: a data em questão está distante. Ele coloca a cabeça para funcionar outra vez, aperta os lábios, mas não lembra. Dia 4 de outubro de 2009, estádio Couto Pereira, em Curtiba. Foi lá que o treinador do Corinthians perdeu pela última vez no Campeonato Brasileiro.

O tropeço, aliás, custou caro ao comandante. Depois do revés para o Coxa, que tirou o Internacional do G-4 do torneio, a diretoria do Internacional optou por demitir o técnico. Alguns meses depois, ele arrumou as malas e partiu para o futebol árabe, onde assumiu a missão de dirigir o Al Wahda-EAU no Mundial Interclubes.

Não deu tempo. Antes disso, Tite recebeu uma ligação do presidente do Corinthians, Andrés Sanches, e ficou com o lugar que era de Adilson Batista. Desde então, está invicto em partidas pelo Brasileirão. Não são muitos jogos, mas o aproveitamento é positivo: oito vitórias e quatro empates.

- São números importantes. O Brasileiro é um torneio muito difícil. Daqui a pouco, alguém quer fazer uma análise, ver o rendimento, e isso valoriza o trabalho do treinador. Precisamos continuar tendo desempenho e resultado nas próximas partidas - afirmou.   A segunda passagem de Tite pelo Corinthians, no geral, também tem dados expressivos. Ele dirigiu a equipe em 37 partidas, sendo 20 vitórias, 12 empates e somente cinco derrotas. O aproveitamento é de 64,8% dos pontos disputados.

Tite reconhece que falta um título por um clube paulista. Ele só não veio por causa de tropeços decisivos no Brasileirão do ano passado, como nos empates por 1 a 1 diante de Goiás e Vitória que, mais tarde, seriam rebaixados. Em 2011, o Alvinegro foi eliminado logo na fase prévia da Libertadores pelo Tolima-COL e perdeu o título paulista para o Santos na decisão.

Mais do que continuar invicto no Brasileirão, agora no clássico contra o São Paulo, domingo, às 16h, no Pacaembu, Tite prega também a necessidade de sua equipe apresentar um bom futebol. Vencer de qualquer maneira não faz parte dos planos dele.

- Antes do resultado, quero continuar tendo desempenho. Isso dá confiança. Não adianta encontrar o resultado. Não sou o tipo de técnico que pensa que jogou mal, mas ganhou. Não tenho esse perfil – completou.

veja também