MENU

Atual campeão paulista, Santos estreia sem astros ou reforços

Atual campeão paulista, Santos estreia sem astros ou reforços

Atualizado: Sábado, 15 Janeiro de 2011 as 9:21

Atual campeão paulista, o Santos estreia nesta noite, contra o Linense, às 19h30 (de Brasília), em Lins, longe do que o técnico Adilson Batista considera ideal.

As preocupações do treinador abrangem a parte física --a preparação do time na pré-temporada durou apenas 12 dias-- e técnica, já que o treinador não poderá contar no início da competição com as suas maiores estrelas.

Referência no meio-campo do time, Paulo Henrique Ganso se recupera de cirurgia no joelho esquerdo e só deverá entrar em campo na estreia do time na Libertadores, no final de fevereiro.

Elano, principal reforço do time para a temporada, não poderá estrear por conta de questões burocráticas. Neymar, Alan Patrick, Alex Sandro e Danilo fazem parte da seleção sub-20 que disputará, a partir de segunda-feira, o Sul-Americano da categoria, com duas vagas para Londres-2012. Se o Brasil chegar à final, desfalcarão a equipe nas oito primeiras rodadas do Estadual.

Já os recém-contratados Charles e Jonathan não poderão entrar em campo por conta de problemas físicos e se juntam a Arouca no departamento médico do clube.

Assim, com o time esfacelado, Adilson Batista disse que o objetivo da equipe na partida desta noite será manter a posse de bola para evitar a pressão do Linense. Apesar de não divulgar, o treinador deve repetir o esquema com três atacantes que fez sucesso na equipe no ano passado, quando o Santos foi campeão do Estadual e da Copa do Brasil.

"A gente já esboçou, mostrou aos jogadores o time, mas agora não vamos facilitar o trabalho para o outro lado. Tem coisas que você pode mudar um pouco, mas a escalação é em relação aos jogadores que suportam o desgaste físico", disse o técnico. Adilson também falou sobre o estilo de jogo da equipe, conhecida pela rapidez e pela busca incessante ao gol.

"Todo treinador gosta de ter um time alegre, rápido, objetivo, mas precisa ajudar, recompor, salvar. Isso faz parte do futebol. É muito cedo, não dá pra cobrar o que acho ideal. Precisa de um tempo maior. No Brasil, a paciência é pequena, mas estou tranquilo", falou o técnico.

Para o lateral esquerdo Léo, tão importante quanto a ausência desses nove jogadores está a preparação física da equipe, especialmente se comparada à dos times do interior do Estado. A maioria dos clubes do interior está treinando desde dezembro.

"Não estamos 100% fisicamente. A gente sabe que vai enfrentar uma dificuldade muito grande. Não tivemos tempo hábil para fazer uma preparação adequada. Mas temos que superar, com o coletivo, com o entrosamento, para minimizar esse desgaste físico que a equipe vai ter", disse o jogador de 35 anos.

Léo também mostrou preocupação com a estreia na Libertadores, no dia 25 de fevereiro, contra o Deportivo Táchira, na Venezuela. "Tem a Libertadores chegando daqui a um mês. Temos que estar inteiros", falou o lateral.  

veja também