MENU

Avaí empata com o Figueirense e leva título do returno

Avaí empata com o Figueirense e leva título do returno

Atualizado: Segunda-feira, 19 Abril de 2010 as 12

O Avaí se apegou ao fato de poder empatar e garantiu, neste domingo, o título do returno do Campeonato Catarinense. Com o 1 a 1 na Ressacada, diante do rival Figueirense, o Leão conquistou a taça e agora vai disputar a final do Estadual contra o Joinville, que venceu o primeiro turno. Os jogos serão na Arena Joinville, no próximo domingo, e no estádio do Avaí, daqui a duas semanas.

O resultado foi igual aos outros dois clássicos. Porém, as consequências foram diferentes. O Figueirense saiu na frente. Fernandes, aos 41 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para o Alvinegro. Na segunda etapa, Davi, de pênalti, aos 16 minutos da segunda etapa empatou o jogo. Dai em diante, o Figueira se jogou ao ataque meio atabalhoado e sem muita habilidade. Do outro lado, o Avaí, fechadinho, explorava os contra-ataques.

Avaí em cima, mas gol é do Figueira

Chamusca falou que o Avaí iria jogar no ataque. E assim foi. O time começou

mordendo o Figueira. Empurrou o alvinegro pra trás. Explorava os lados do campo, em especial, o esquerdo, com Uendel. Aos cinco minutos, Cristian, cara a cara com Wilson, perdeu uma boa chance. O zagueiro alvinegro João Filipe teve trabalho.

O Alvinegro, jogando com alas improvisados, concentrou as ações pelo meio-campo. Roberto Firmino e Maicon, no entanto, não conseguiam municiar Willian, de partida discreta e Fernandes. O Avai povoou o setor e dificultava as coisas para o Figueira. Aos poucos, porém, o time foi se encontrando ao mesmo tempo que o fôlego avaiano ia arrefecendo. Num dos poucos lances em que o meio-campo do Figueirense se deu melhor contra a marcação do Avaí, Willian, na esquerda, cruzou para Fernandes abrir o placar.

Leão volta com gana de título

O Avaí seguiu com maior posse de bola e presença ofensiva. A pressão ia aumentando. De bola alçadas para jogadas rápidas, curtas, de toques para Caio e Cristian. Numa jogada dessas, Juninho derrubou Caio dentro da área. Pênalti. Davi bateu e deixou tudo igual.

Como o empate servia, Chamusca mudou a equipe. Recuou, colocou volantes e passou a administrar o resultado e explorar os contra-ataques. O Figueirense, por outro lado, se atirou pra cima. Ygor teve duas boas chances. Zé Carlos fez grande defesa. Mais concentrado do que em partidas anteriores, o Leão, dessa vez, quando ia ao ataque segurava a bola naquele setor. Com isso, as chances do Alvinegro foram ficando escassas. Fim de jogo, título avaiano com direito a "créu".

veja também