MENU

Avaí passa por cima do Ceará e vence a segunda partida consecutiva

Avaí passa por cima do Ceará e vence a segunda partida consecutiva

Atualizado: Quinta-feira, 4 Agosto de 2011 as 9:01

        O Avaí deu nesta quarta-feira mais um passo em sua campanha de reabilitação no Campeonato Brasileiro. Depois de bater o líder Corinthians no fim de semana (3 a 2), o time catarinense derrotou desta vez o Ceará, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. William, Rafael Coelho e Cleverson, este já no apagar das luzes, fizeram os gols do triunfo avaiano por 3 a 0, em partida válida pela 14ª rodada.

Apesar do bom resultado, o Leão segue na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, na 13ª colocação, agora com 13 pontos. O Ceará, com 18, aparece no meio da tabela de classificação, em 12º. As duas equipes voltam a campo neste fim de semana. No sábado, o Vovô visita o Santos, na Vila Belmiro. O Avaí, por sua vez, recebe o São Paulo, domingo, na Ressacada.

Sem poder contar com Heleno, suspenso, o técnico Vagner Mancini promoveu a estreia de Edmilson. O pentacampeão formou o trio de volantes ao lado de Michel e João Marcos no time do Ceará, que começou mais animado. Fechado, o Avaí viu o Vozão assustar nos dez primeiros minutos, em chutes de Osvaldo e Nicácio que foram para fora.

Pentacampeão fora de sintonia

Os visitantes, aos poucos, passaram a se sentir mais confortáveis em campo. Jogando em seu habitual esquema com três zagueiros (Bruno Silva, Gustavo Bastos e Dirceu jogaram - Welton Felipe cumpriu suspensão), o Leão soube se proteger e, de quebra, foi mortal num contragolpe. Edmilson, que não jogava desde o fim da temporada europeia, em maio, deu mostras de falta de ritmo e perdeu bola no campo de ataque. Pedro Ken fez linda jogada pessoal, passando por dois marcadores, e deu passe açucarado para William. O atacante penetrou livre e tocou com categoria na saída do goleiro Diego. Avaí 1 a 0.     Jogadores do Avaí comemoram o gol de William, o primeiro da partida (Foto: Ag. Estado)       O gol atordoou o time da casa, que levou pressão nos minutos seguintes e teve chance de sofrer o segundo gol. Com base no talento de Osvaldo, o Vozão reequilibrou o jogo. Foi do camisa 11 a melhor chance do Ceará antes do intervalo. Ele tabelou com Boiadeiro e saiu na cara de Felipe. A conclusão, entretanto, saiu rente ao poste direito do goleiro.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Vágner Mancini promoveu de cara duas alterações no time do Ceará. Edmilson, nitidamente fora de ritmo, deu lugar a Felipe Azevedo, enquanto Thiago Humberto, que pouco criou no primeiro tempo, saiu para a entrada de Enrico.

O panorama seguiu basicamente na mesma toada da etapa inicial. Fechadinho, o Avaí aguardava para sair nos contra-ataques, enquanto o Ceará tentava ir à frente mais na base do coração, com pouca organização.

A partir dos dez minutos, Gallo também passou a mexer no Avaí. O volante Diogo Orlando deu lugar a Acleisson, que fechou ainda mais o meio. Depois, William, autor do gol, foi substituído pelo meia Cleverson.

Ceará fica com um a menos e sucumbe

Seguro em campo, o Avaí teve sua tarefa facilitada aos 21 minutos. O lateral-esquerdo Vicente fez falta em Cleverson e recebeu o segundo cartão amarelo. O Ceará passou então a atuar com um homem a menos. Ato contínuo, o técnico Mancini tratou de rearrumar a defesa: Boiadeiro foi sacado para a entrada de Rudnei, que passou a compor a lateral esquerda. O volante João Marcos foi deslocado para a direita.

Mesmo em vantagem numérica, o Avaí não quis saber de buscar o ataque. O time, por sinal, procurou se trancar ainda mais. Pedro Ken, homem de criação da equipe, foi trocado pelo volante Fabiano, ainda aos 28 minutos. Bem trancado, o Avaí segurou a vantagem, apesar de o valente time do Ceará jamais ter desisitido de buscar o empate.

Aos 35, porém, os visitantes ampliaram a vantagem. Romano recebeu lançamento livre pelo lado esquerdo e arrancou para a área. O ala rolou a bola limpa para Rafael Coelho, que só teve o trabalho de empurrar para a rede.

Senhor da partida, o Avaí procurou fazer o tempo passar. Já no último lance do jogo, o time fechou o caixão dos cearenses. Cleverson soltou uma bomba de fora da área e não deu chances ao goleiro Diego.

O jogo no PV teve renda de R$ 74.475,00 (10.864 pagantes).            

veja também