MENU

Azarão ou candidato? Alessandro vê time como um dos favoritos

Azarão ou candidato? Alessandro vê time como um dos favoritos

Atualizado: Segunda-feira, 23 Agosto de 2010 as 4:58

Aos poucos o Botafogo, terceiro colocado, vem diminuindo a diferença para os líderes do Campeonato Brasileiro. No sábado, venceu o Avaí por 1 a 0 e assistiu ao empate por 2 a 2 entre o líder Fluminense e o Vasco, no domingo. Com isso, a diferença para o Tricolor caiu de 11 para nove pontos. Mas o Glorioso é apenas um azarão ou é real candidato a ficar com a taça?

- O Botafogo tem grandes chances de ganhar o título. Tem muita coisa pela frente ainda, mas pelas partidas que o time vem realizando, nos colocam como favoritos. E nosso pensamento é esse, de buscar o titulo. Estamos entre os quatro primeiros colocados, mas o importante é chegar à liderança - disse Alessandro.

O próprio Botafogo serve de exemplo para o atual elenco. Alessandro ainda lembra da campanha de 2007. A equipe chegou a liderar o Brasileirão daquele ano, mas terminou em nono, fora inclusive da zona de classificação para a Libertadores. O erro não pode se repetir e o lateral aposta no fator decisivo no grupo de 2010.

- Hoje, quando está ganhando fica mais fácil de responder. Naquela época o grupo era bom também, mas aconteceram várias coisas e acabamos não ficando entre os quatro primeiros. Hoje acho que temos mais jogadores decisivos e isso que está fazendo a diferença.

Atualmente com 24 pontos, o Botafogo recebe o Ceará na quarta-feira, no Engenhão, pela 16ª rodada do Brasileirão. Mais uma oportunidade para seguir na cola de Fluminense e Corinthians. A aposta para tomar futuramente a posição dos concorrentes é que estes ainda não tiveram seu momento de declínio na competição, natural durante a disputa, segundo Alessandro.

- O Brasileiro é um campeonato longo e tem momentos difíceis. A equipe que estiver mais bem preparada consegue superar esses momentos. Nós já tivemos um momento difícil na competição que outras equipes vão ter ainda. Quando eles tiverem o momento de dificuldade, precisamos estar preparados para passar.

  Por Diego Rodrigues Rio de Janeiro

veja também