MENU

Barcelona e Manchester United decidem a Champions

Barcelona e Manchester United decidem a Champions

Atualizado: Sábado, 28 Maio de 2011 as 8:40

Ao menos no discurso dos treinadores, o tom da grande final da Liga dos Campeões, às 15h45m (de Brasília) deste sábado, em Wembley, será de respeito ao adversário. Barcelona e Manchester United reeditam a decisão de 2009, em Roma, quando o Barcelona venceu por 2 a 0 e levou para a casa o caneco. Não bastasse o ambiente perfeito para uma revanche, há mais para apimentar o duelo: o campeão deixará o rival para trás em títulos europeus (ambos têm três) e, de quebra, passará a ser quem mais levou a melhor jogando a decisão em Wembley (esta é a sexta - os três demais ganhadores dentro do tradicional estádio são Liverpool, Ajax e Milan).

Ao contrário do que se viu antes do duelo Barça x Real, pelas semifinais, não houve uma farpa sequer entre os comandantes. Ao contrário, somente palavras de exaltação. Em sua coletiva, Alex Ferguson destacou o trabalho do jovem treinador Guardiola (está no terceiro ano de profissão, enquanto o escocês se prepara para chegar à marca de 25 anos apenas à frente dos Diabos Vermelhos).

- Guardiola é um jovem técnico, que foi para um time e mudou sua maneira de jogar. É um trabalho fantástico. Podemos esperar uma grande partida. Estamos mais maduros que em 2009 - destacou Ferguson.

Quando chegou sua vez de falar, Guardiola também exaltou a grandeza do rival.

- É um time que chegou a três finais nos últimos quatro anos (Manchester) contra outro que chegou a três em cinco (seis, na verdade entre 2006 e 2011). Nós melhoramos em relação a 2009 (última final entre os dois), mas sabemos que se jogarmos como naquele dia, vamos perder - destacou o técnico do Barça.

Cordialidades à parte, os dois comandantes têm praticamente o que de melhor podem mandar a campo à disposição. No Barça, Guardiola manteve a dúvida na lateral esquerda. Abidal, recém-recuperado do tratamento para a remoção de um tumor no fígado, pode ser titular. Se não for, Puyol será deslocado para a posição e Mascherano entra na zaga.

No Manchester, a tendência é de que Alex Ferguson mande a campo a mesma equipe que derrotou o Schalke por 2 a 0, na Alemanha, em jogo de ida da fase de semifinais. Nela, apenas um brasileiro seria titular: Fábio, atuando pela lateral direita. Curiosamente, no Barça apenas Daniel Alves deve ser o representante tupiniquim, atuando pela mesma posição.  

veja também