MENU

Basquete brasileiro tem sexta-feira de festa e história nos Estados Unidos

Basquete brasileiro tem sexta-feira de festa e história nos Estados Unidos

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 8:55

Sexta-feira é dia de festa para o basquete brasileiro nos Estados Unidos. Em Nova York, às 14h (de Brasília), a seleção masculina disputa um jogo-exibição contra Porto Rico no Rucker Park, famoso playground de basquete do Harlem. Em uma cidade não muito longe dali, o país colocará mais uma vez o seu nome na história da bola laranja. O pivô Ubiratan Maciel, o Bira, entrará para o Hall da Fama da modalidade em Springfield, na cerimônia que começa às 20h e inclui ex-craques da NBA como Scottie Pippen e Karl Malone.

A partida festiva no Rucker Park será disputada a céu aberto, mas com piso de madeira flutuante instalado pelo World Basketball Festival, promovido pela Nike. O "confronto", no entanto, pode sequer acontecer, caso continue chovendo em Nova York. A duas semanas do Mundial da Turquia, ninguém quer se arriscar.

- O mais importante é que, mesmo sendo um jogo festivo, temos que jogar com 100% de concentração e inteligência. Você não pode vacilar e se machucar. As lesões acontecem neste momento, quando você relaxa – alerta Anderson Varejão.

O certo é que Tiago Splitter e Nenê não vão para o jogo, assim como vem acontecendo nos amistosos. Os dois se recuperam de lesões. Mas o basquete brasileiro terá outro grande pivô entrando em quadra na sexta.

- O Ubiratan foi um ídolo para muita gente, um atleta excepcional, diferente de todos os outros da sua geração. Hoje já não existe tanto essa diferença, os jogadores estão mais nivelados – opinou Splitter, um dos herdeiros na posição de Bira, campeão mundial em 1963 e bronze olímpico no ano seguinte.

Ubiratan morreu em 2002, aos 58 anos. Murilo, hoje com 27, não viu o ídolo jogar, mas sabe de sua importância para o basquete nacional.

- Infelizmente não o vi jogando, mas a gente só ouve falar bem. A geração atual de pivôs também é muito boa. Entre as que eu vi desde que era moleque, esta é a melhor, a mais ofensiva – elogia Murilo, referindo-se aos companheiros Nenê, Splitter e Varejão.

Representado pela filha em Springfield, Ubiratan será nomeado para o Hall da Fama ao lado de Scottie Pippen, Karl Malone, Dennis Johnson, Cynthia Cooper, Gus Johns, o dirigente Jerry Buss e o técnico Bob Hurley, além do Dream Team original americano, que ganhou o ouro nas Olimpíadas de 1992, em Barcelona. Bira será o segundo brasileiro a entrar para a galeria americana. Até agora, a única representante do país era Hortência, eleita em 2005.

veja também